GDF investe mais de R$ 67 milhões na urbanização da ADE de Ceilândia

Obras em Área de Desenvolvimento Econômico, nos setores de indústrias e de materiais de construção, já ultrapassam 82% de execução em rede de drenagem, asfalto e ciclovias

Dois setores da ADE de Ceilândia, indústria e materiais de construção, estão recebendo investimentos para redes de drenagem, pavimentação e ciclovias

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, está investindo R$ 67.569.678,95 na urbanização das duas áreas de desenvolvimento econômico (ADE) de Ceilândia: as dos setores de indústrias e de materiais de construção. As obras já ultrapassam 82% de execução na construção de redes de drenagem, pavimentação e ciclovias e devem ser entregues até o final de julho.

A urbanização vai ajudar cerca de 270 pequenas e médias empresas de porte familiar, que geram emprego e aquecem a economia do Distrito Federal. É o caso da oficina onde trabalham Josenilton Carvalho, 41 anos, e Lucas Lopes, 26.

Moradores do Sol Nascente, os mecânicos dizem que as melhorias ajudam a atrair clientes e até no deslocamento para casa, seja a pé, de bicicleta – pela nova ciclovia – ou de carro. “Aqui, quando chovia, descia uma enxurrada violenta, lembra?”, pergunta Lucas ao companheiro. “Mas agora melhorou 100%”, completa Josenilton.

Publicidade

As ADEs de Ceilândia terão 17,7 km de vias asfaltadas com 17,6 km de ciclovias e 53,4 mil m² de estacionamentos. Nos canteiros centrais construídos entre as pistas, que são duplicadas, está sendo executado um projeto paisagístico. Já as galerias fluviais somam 400 metros.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico Jesuíno de Jesus Pereira Lemes, a falta de infraestrutura urbana na região vinha gerando perdas para os dois setores, que já começam a ter suas realidades mudadas. “A mobilidade era dificultada pelo excesso de buracos que, em períodos de chuva, deixavam intransitáveis as ruas de acesso aos lotes.”

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorAnvisa determina recolhimento de remédios à base de losartana
Próximo artigoAgências do trabalhador têm vagas com salários de até R$ 3 mil