Ibaneis dá posse a 58 servidores à assistência social

Pessoal será lotado nos 12 Creas e 14 restaurantes comunitários, entre outras áreas da Sedes

Print Friendly, PDF & Email

“Precisamos de servidores nas unidades para que as políticas públicas aconteçam. Política pública se faz com servidor público qualificado para tal e é isso que está acontecendo; todos os servidores lotados nesta segunda-feira serão lotados nos centros de atendimento sociais do DF”, enfatiza Kariny Alves, servidora da Sedes há mais de uma década, com diversas passagens pelo Ministério da Cidadania, onde tem atuação reconhecida em nível nacional em trabalhos ligados à garantia de direitos do cidadão.

Desde 2020, foram quase 10 chamamentos de 1.060 concursados unicamente para a carreira socioassistencial do DF. Apenas a Sedes recebeu 827 desses novos trabalhadores, o que representou um crescimento de mais de 60% no quadro efetivo da pasta.

Ao longo dos próximos meses, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai anunciar novas vagas para 34 carreiras da administração pública local. Enquanto prepara os concursos públicos para as mais diversas áreas, o Executivo segue uma rotina intensa de nomeações. A mais recente ocorreu nesta segunda-feira (2), quando 286 aprovados em concurso foram chamados para as secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), Justiça e Cidadania (Sejus) e da Mulher (SMDF).

José de Anchieta, servidor convocado para atuar na Sedes | Fotos: Renato Raphael

“Por algumas vezes eu perdi as esperanças de ser chamado, pois eu estava bem para o fim da fila do cadastro de reserva. Já estava estudando para outros concursos. Porém, eu acreditei até o fim e, hoje, estou aqui”, comemora José de Anchieta, 34 anos, morador do Guará II, um dos 58 convocados para atuar na Sedes.

Publicidade

Nessa nova leva de nomeações, algo inédito foi conquistado: pela primeira vez na história da Secretaria de Desenvolvimento Social foi possível nomear especialistas em direito para todos os 12 Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e nutricionistas para os 14 restaurantes comunitários do DF.

“Sempre foi obrigatório contar com esses profissionais nessas unidades. Porém, apenas a atual gestão teve coragem para cumprir essa determinação”, enfatiza a nova nutricionista Mayara Régia, 32 anos.

Desde 2020, foram quase 10 chamamentos de 1.060 concursados unicamente para a carreira socioassistencial do DF. Apenas a Sedes recebeu 827 desses novos trabalhadores, o que representou um crescimento de mais de 60% no quadro efetivo da pasta.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorLivraria da Vila dá, até terça (3), desconto para jovens que possuem título de eleitor
Próximo artigoTerceira parcela do reajuste sai depois de espera de sete anos