DF supera 6 milhões de vacinas aplicadas contra covid-19

Entrega simbólica em comemoração ao marco ocorreu nesta segunda-feira (11) na Unidade Básica de Saúde 1, do Guará

Print Friendly, PDF & Email

Por Jade Abreu

Nesta segunda-feira (11), o Distrito Federal superou a marca de seis milhões de vacinas contra a covid-19 aplicadas na população. Aos 89 anos, a aposentada Maria Madeira de Siqueira tomou a segunda dose de reforço e ensinou aos mais jovens no local o segredo para viver tão bem. “Tem que tomar vacina! Tem que tomar para viver muitos anos”. Ela, que não teve covid, recebeu o certificado simbólico da marca de 6 milhões de pessoas em homenagem a todos que se imunizaram. A entrega ocorreu na Unidade Básica de Saúde 1, do Guará.

A técnica de enfermagem Fernanda Raquel Araújo Moura, 39 anos, foi a responsável por aplicar o imunizante e também recebeu um certificado simbólico em celebração a todos os profissionais de saúde que trabalharam para que o DF pudesse chegar a esse marco. “Foi um período bastante exaustivo, mas foi também gratificante essa conquista. Para a gente foi uma conquista vacinar é sempre gratificante”.

Publicidade

A profissional lembrou do período mais turbulento em que em muitos momentos os trabalhadores não conseguiam parar as aplicações. “A gente trabalhou com poucos servidores, não podia ir ao banheiro, não podia tomar água, tinha que ficar ali, a gente não parava na hora do almoço. Então, muitas vezes a gente saía daqui exausta mesmo. Mas para mim foi muito gratificante e se precisasse a gente ficava mesmo”. A técnica tem 12 anos de profissão e desses, está há pelo menos 9 anos na rede pública de Saúde do DF.

O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, destacou o compromisso e a compreensão dos cidadãos do DF que buscaram as vacinas e atualmente representam mais de 89% da população com a primeira dose ou dose única e 82% com a segunda dose ou dose única. Pafiadache ainda ressaltou os trabalhadores da saúde, os quais chamou de “verdadeiros heróis”.

“Principalmente o da Atenção Básica e da Secretaria de vigilância à Saúde, que são os verdadeiros heróis que não pararam desde que começou a pandemia e a fazer a vacinação. Só se conseguiu esse alto índice de vacinação, com seis milhões de doses aplicadas, em função da dedicação plena dos servidores que na ponta da linha, quer escriturando, quer vacinando, conduziram propriamente a vacinação”, afirmou.

O coordenador da Atenção Primária à Saúde, Fernando Erick Damasceno, ressaltou a importância de uma atenção primária forte, estruturada e integrada com a vigilância. “Percebemos nesses últimos anos, mesmo durante a pandemia, um fortalecimento significativo da atenção primária e da vigilância, com novas obras, novas UBS, novos equipamentos, com novas pessoas contratadas. É esse movimento que garantiu não só a entrega dessas 6 milhões, mas que vai garantir a continuidade da entrega dessa manutenção do Plano Nacional de Imunização”.

O DF tem 2.846.626 pessoas aptas a receber a vacinação, isto é, com cinco anos ou mais. As doses têm sido aplicadas de segunda a domingo em diversos pontos do DF. Além dos imunizantes contra covid-19, estão disponíveis na rede a vacinação contra influenza, sarampo e de rotina – Meningocócica C, Pneumocócica, Tríplice Viral, Penta, a BCG, etc.

Artigo anteriorEm novo decreto, Ibaneis regulamenta centenas de entidades religiosas e clubes no DF
Próximo artigoSecretaria de Saúde confirma, ao MPDFT, manutenção de atendimento psicossocial do SAMU