MPDFT quer notificar acumuladores que dificultam combate à dengue

Proprietários de casas abandonadas serao notificados. Reunião sobre o tema foi realizada nesta segunda-feira, 28 de março

Print Friendly, PDF & Email

As Promotorias de Justiça Regional de Defesa dos Direitos Difusos (Proreg) e de Defesa da Saúde (Prosus) participaram nesta segunda-feira, 28 de março, de reunião com a Diretoria de Atenção Primária de Saúde da Região Oeste da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).  A pauta do encontro foram as dificuldades enfrentadas pela Vigilância Sanitária e Defesa Civil para combater os focos da dengue, principalmente nas casas vazias ou de acumuladores compulsivos, em Ceilândia. O Ministério Público vai auxiliar na localização dos proprietários das casas para que sejam notificados.

Segundo boletim epidemiológico de 2022, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, o Distrito Federal registrou mais de 11 mil casos prováveis de dengue. O número representa aumento de 348,1% no total de casos prováveis, se comparado ao mesmo período de 2021, quando houve 2.348 registros da doença no DF. Ceilândia lidera o ranking de notificações, com 2.113 ocorrências.

O encontro desta segunda também teve a participação de representantes da Polícia Militar; Corpo de Bombeiros; DF Legal; gerências das UBS de Ceilândia e Brazlândia e Administração Regional de Ceilândia.

Publicidade
FONTEMPDFT
Artigo anteriorFiscalização do Coren-DF apurou sete denúncias e realizou 16 operações em fevereiro
Próximo artigoValparaíso de Goiás ganha bairro planejado, tecnológico e sustentável, em abril