Jorge Vianna deve deixar Podemos para concorrer à reeleição na CLDF

A estratégia da sigla para 2022 é concorrer apenas com nomes que nunca foram eleitos. Por isso, o deputado distrital deve trocar de partido

Print Friendly, PDF & Email

Por Lilian Tahan e Samara Schwingel

O deputado distrital Jorge Vianna deve deixar o Podemos, atual partido, para concorrer à reeleição na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). A principal motivação da saída é a nova estratégia da sigla para 2022: candidatar apenas nomes que nunca foram eleitos.

Segundo o deputado, ele foi informado da decisão do partido por meio dos líderes regionais. Apesar de ainda não ter conversado com a presidência nacional, Vianna deve começar a discutir com outras siglas a fim de avaliar a possibilidade de troca. “Vou conversar com os partidos, saber as propostas e, principalmente, a ideologia, a linha do partido para ver se conversa com o que eu sempre defendi, que é buscar melhorar a saúde do DF”, destacou Vianna.

Publicidade

“Não posso ficar esperando a coisa acontecer e começarei a conversar com os partidos para ver a viabilidade. O que não dá é ficar e correr o risco de não ser reeleito”, disse o distrital à Grande Angular.

O presidente do Podemos-DF, Cristian Viana, explicou a situação. “Nossa estratégia para 2022 é montar uma nominata sem mandatários. Se isso não for feito, para as pessoas novas que querem colocar os nomes à disposição, fica uma concorrência desleal. Ele [Jorge Vianna] tem direito de permanecer filiado, mas não se quiser se reeleger”, afirmou.

A decisão, segundo nota divulgada pelo Podemos, foi tomada em consonância com a direção nacional e busca oxigenar a Câmara Legislativa do DF. De acordo com Cristian, há alguns nomes que vão concorrer e que já passaram por pleitos antes, mas não chegaram a ser eleitos. “A principio a estratégia é essa”, ressalta.

FONTEMetropoles
Artigo anteriorGDF promove mutirão de assistência médica e social a reeducandas da Colmeia
Próximo artigoQueiroga pede ao Senado para rebaixar covid-19 à situação de endemia