ICTDF comemora 500 transplantes de medula óssea, 90% deles realizados pelo SUS

A instituição de saúde destaca-se como maior centro multitransplantador do Centro-Oeste

Print Friendly, PDF & Email

O Instituto de Cardiologia e Transplantes do Distrito Federal (ICTDF) comemorou, nesta segunda-feira (7), a realização de 500 transplantes de medula óssea, sendo que 90% deles ocorreram via Sistema Único de Saúde (SUS). A marca foi alcançada com o transplante do servidor público Edgar Rodrigues Rocha, 53 anos. Hoje também foi o dia da alta hospitalar dele.

Assim como Edgar, os outros 499 pacientes foram homenageados com a soltura de 500 balões. Em abril do ano passado, o servidor público recebeu o diagnóstico de que tinha um tumor maligno. No mês de setembro, ele entrou para fila de espera. “Os médicos sempre me informaram com transparência, a expectativa era receber em março e assim foi feito. Não fiquei nervoso em nenhum momento, fiquei ansioso”, assegura.

Centro multitransplantador

Publicidade

O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, reforçou a importância do instituto para a população do Distrito Federal. “Tem exclusividade em vários tipos de transplante”, lembrou. A instituição de saúde é a única do Centro-Oeste que reúne em um mesmo local transplante de coração, fígado, rim, córnea e medula óssea.

Os transplantes ocorrem desde 2007 e, até o momento, o instituto registra 1.964 procedimentos desses órgãos, sendo 95 a 96% de atendimento geral. Os transplantes de medula óssea começaram a ser feitos no ICTDF em 2013.

A superintendente do instituto, Maria Valda César, reforçou que o marco alcançado deve ser comemorado por toda a comunidade. Ela aponta que para o transplante ocorrer deve haver um banco de dados integrado, além de diagnóstico e procedimento de alta capacitação. “Só o instituto é credenciado para fazer esse tipo de trabalho e acompanhamento no DF.”

O evento desta segunda-feira contou com a participação de integrantes da equipe médica, de pacientes e autoridades do Distrito Federal.

Números

O ICTDF está entre as cinco instituições do País que já superaram a marca de 300 transplantes cardíacos. Na área das doenças hepáticas, desde 2012, foram 594 transplantes de fígado. Em 2009, a unidade foi a primeira a realizar transplante de órgãos em criança. Desde então passaram pelo procedimento 56 crianças e adolescentes.

Como ser um doador de medula óssea

Para ser um doador, o interessado deve ir ao hemocentro onde 8 mililitros de sangue serão colhidos. A partir dessa amostra os dados vão constar em uma rede nacional e se alguém compatível precisar da doação a pessoa será contatada. Desde o início da pandemia, essa coleta tem sido feita mediante agendamento prévio pelo site https://agenda.df.gov.br/.

FONTESecretaria de Saúde
Artigo anteriorAgências do trabalhador oferecem 110 vagas de empregos nesta terça (8)
Próximo artigoBolsonaro assina decreto que regulamenta distribuição de absorventes