Saúde mental: rede pública do DF oferece atendimento

Da prevenção ao tratamento, conheça as portas de entrada

Print Friendly, PDF & Email

A rede pública de saúde oferece atendimento em saúde mental. “As ações podem ser de prevenção, nas unidades básicas de saúde, por exemplo, ou de tratamento para agravos já instalados”, informa a diretora de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Vanessa Soublin.

O primeiro local a ser procurado é a unidade básica de saúde de referência. Encontre a sua aqui Busca saúde DF UBS. No local, são realizadas ações preventivas como rodas de conversa, práticas integrativas em saúde, entre outras. Na UBS o paciente é também avaliado e classificado quanto ao risco psicológico. O encaminhamento para serviços especializados pode ocorrer a depender da natureza da demanda.

Em caso de quadros graves e persistentes de transtorno mental, incluindo os decorrentes do uso de álcool e drogas, os serviços indicados são os Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Esses locais funcionam em esquema porta aberta, acolhendo pessoas com demandas espontâneas ou encaminhadas por outro serviço da rede de saúde ou da rede intersetorial (Assistência Social, Educação, Justiça). A orientação é que os usuários busquem o Caps de sua região. Veja aqui.

Publicidade

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os Hospitais Gerais atendem pessoas em situação de crise aguda de sofrimento psíquico em decorrência de transtornos mentais ou abuso de drogas.

A rede conta, ainda, com o Núcleo de Saúde Mental do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Nusam/Samu), com funcionamento 24h, incluindo finais de semana e feriados. Para acionar o serviço, a pessoa deve ligar para o 192. O atendente, ao verificar a necessidade de atendimento em saúde mental, encaminha a ligação para a equipe especializada, que pode orientar por telefone ou ir ao encontro do paciente.

Crianças e adolescentes contam com serviços especializados de saúde mental infantojuvenil na SES-DF, como os Centros de Atenção Psicossocial InfantoJuvenil (Capsi), o Centro de Orientação Médico Psicopedagógica (Compp) e o Adolescentro. Nos dois últimos, o encaminhamento é feito via UBS, por meio de regulação.

Outro espaço aberto de escuta e acolhimento são as rodas de terapia comunitária. Para mais informações sobre a atividade clique aqui.

Conheça a atuação da Diretoria de Saúde Mental. Acesse o site da Secretaria de Saúde.

FONTESecretaria de Saúde
Artigo anteriorBombeiros do DF auxiliam na identificação de focos do Aedes aegypti
Próximo artigoNeoenergia leva agência móvel a três regiões do DF até sexta-feira (25)