DF ainda possui algumas doses de vacina contra a gripe

Quando o atual estoque acabar, a vacinação contra a influenza será retomada com a campanha nacional 2022

104
Print Friendly, PDF & Email

Por Jurana Lopes

Os estoques de vacina contra a influenza estão quase zerados na rede pública de saúde do Distrito Federal, pois a procura aumentou muito neste fim de ano. Hoje, algumas regiões de saúde até zeraram os estoques e não têm como reabastecer, pois todas as vacinas contra a gripe da Rede Central de Frio já foram distribuídas para as sete superintendências. Esse é o caso da região de saúde Oeste, que não tem qualquer dose em suas unidades. A região Sudoeste possui somente dez doses da vacina contra a gripe.

A região Central ainda possui 80 doses que serão disponibilizadas para aplicação no Centro Especializado de Saúde da Mulher (Cesmu). Em toda a região Leste há 60 doses, já na região Centro-Sul são 400 doses disponíveis.

Publicidade

Na região Norte há 230, e na região Sul restam 900 doses do imunizante contra a influenza. Após esgotadas, a população deve aguardar a campanha de vacinação contra a gripe de 2022, que é organizada pelo Ministério da Saúde, mas ocorre anualmente entre o final de março e início de abril.

A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B, C e D. O vírus A está associado a epidemias e pandemias, tem comportamento sazonal e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias. A vacina disponibilizada na rede pública garante proteção contra os vírus influenza A H1N1 e H3N2, e Influenza B.

Quem ainda não se vacinou contra a gripe pode procurar uma unidade na região onde ainda há doses disponíveis. A vacina contra a influenza é segura e previne contra as formas mais graves da doença. Os imunizantes contra a gripe e a covid-19 podem ser aplicados inclusive no mesmo dia, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Nos últimos dias, o clima frio com baixas temperaturas tem predominado no DF. É no inverno que ocorre maior disseminação das doenças respiratórias, que podem agravar com doenças bacterianas como amigdalites, sinusites, otites, pneumonias e até meningites. A influenza é mais comum nesse período, devido a isso, é importante se vacinar.

A subsecretária de Atenção Integral à Saúde, Paula Lawall, explica que independente do tipo de vírus detectado, o tratamento para a influenza é o mesmo: muita hidratação, repouso e boa alimentação. O uso de fosfato de oseltamivir, mais conhecido como Tamiflu®️, é indicado somente para pacientes com casos clínicos com risco de agravamento. O medicamento é entregue nas unidades básicas de saúde mediante receita clínica.

 

A prevenção contra a gripe é a mesma para a covid-19: usar a máscara, o álcool em gel; manter o distanciamento social e evitar aglomerações bem como arejar os ambientes.

FONTEAgência Saúde DF
Artigo anterior“Perto da água, tudo é feliz”
Próximo artigoSocos e xingamentos. Profissionais de saúde vivem rotina de violência