MPDFT promove curso voltado à qualificação no atendimento à população LGBTQIA+

O curso será dividido em três módulos. Na quarta-feira, 1º de dezembro, serão debatidos os conceitos fundamentais de gênero e sexualidade. Na quinta-feira (2/12), serão abordados os marcos legais de proteção aos direitos LGBTQIA+ e o enfrentamento legal da violência contra esse público. No encerramento, o curso tratará da rede de proteção e do atendimento adequado e humanizado à população LGBTQIA+

42
Print Friendly, PDF & Email

Com foco na qualidade do atendimento prestado às pessoas LGBTQIA+, o Núcleo de Direitos Humanos (NDH) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), promove entre os dias 1 e 3 de dezembro, a 2ª edição do curso Atendimento Humanizado ao Público LGBTQIA+.

O curso tem como objetivo aprimorar o atendimento prestado às pessoas LGBTQIA+, tornando-o mais humanizado. De acordo com o NDH, o conteúdo vai contribuir com a ampliação do conhecimento das equipes técnicas, especialmente dos profissionais do serviço público em suas diversas áreas de atuação, na perspectiva da integralidade do cuidado centrado no respeito à identidade de gênero e à orientação sexual, e nas necessidades e especificidades desse grupo.

A iniciativa recebe o apoio da Secretaria de Educação e Desenvolvimento Corporativo (Secor) e é voltada aos membros, servidores, estagiários, equipes das Secretarias do Distrito Federal, profissionais da rede de enfrentamento à LGBTfobia e público externo interessado.

Publicidade

O curso será dividido em três módulos. Na quarta-feira, 1º de dezembro, serão debatidos os conceitos fundamentais de gênero e sexualidade. Na quinta-feira (2/12), serão abordados os marcos legais de proteção aos direitos LGBTQIA+ e o enfrentamento legal da violência contra esse público. No encerramento, o curso tratará da rede de proteção e do atendimento adequado e humanizado à população LGBTQIA+.

Entre os expositores estão a assistente social do MPDFT, Izis Morais Lopes dos Reis; o médico de família e comunidades da Secretaria de Saúde, Luiz Fernando Marques; o delegado da Polícia Civil do DF e presidente da Renosp LGBTI+, Anderson Cavichioli; a delegada-chefe da Decrin, Ângela Maria dos Santos; o diretor de Serviços Especializados a Famílias e Indivíduos da Secretaria de Desenvolvimento Social, Felipe Areda; e o assistente social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Kayodê da Silva Silvério.

A atividade será realizada de forma on-line, por meio do Youtube da Secor MPDFT. As vagas são ilimitadas e as inscrições podem ser feitas na página EaD do MPDFT. Os integrantes do MPDFT interessados em emitir certificado devem registrar a participação na plataforma EaD pela intranet. O documento será emitido para pessoas inscritas que cumprirem, no mínimo, 75% da carga horária da capacitação.

FONTEMPDFT
Artigo anteriorDirigentes da PCDF são homenageados pela CLDF com Moção de Louvor
Próximo artigoAlunos que já estudam em escolas públicas terão prioridade ao escolher escola