Divulgação dos boletins covid apenas em dias úteis não traz prejuízo à análise dos dados

Entenda como funciona a produção dos informativos de casos e óbitos pela doença no DF

13
Print Friendly, PDF & Email

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal passou a publicar os boletins epidemiológicos de casos e óbitos por covid-19 somente nos dias úteis. A mudança passou a valer a partir de novembro e ocorre em virtude da queda da captação dos dados em finais de semana e nos feriados. Com isso, os laboratórios particulares compilam as informações e as encaminham para a pasta no dia útil seguinte.

Segundo a chefe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Distrito Federal (Cievs-DF), Priscilleyne Reis, a divulgação apenas em dias úteis não traz qualquer prejuízo à análise dos dados uma vez que a maioria das informações já é naturalmente transmitida em dias úteis.

“Reiteramos que os dados são captados no primeiro dia útil subsequente, não havendo perda do dado ou prejuízo na oportunidade de notificação. Neste novo momento da pandemia, não se observam mudanças diárias no cenário epidemiológico, permitindo maior diligência no processo de tomada de decisão”, reforça.

Publicidade

Transparência

A Secretaria divulga junto com os informes diários duas sínteses: óbitos notificados e óbitos ocorridos. Priscilleyne esclarece que a síntese dos óbitos notificados refere-se às mortes cuja investigação foi concluída e notificada no dia, independentemente da sua data de ocorrência. Já a síntese de óbitos ocorridos corresponde aos dados de óbitos ocorridos, investigados e notificados na data em questão, ou seja, que efetivamente ocorreram naquele dia.

Diferente do que foi informado por alguns veículos de comunicação, a Secretaria de Saúde divulga com transparência os detalhes de cada óbito, é dizer, onde e quando ele ocorreu, além do perfil das vítimas.

“Todos os óbitos com suspeita de covid-19 passam por um processo de investigação, garantindo registro adequado do dado. Há um tempo necessário entre a ocorrência do óbito até sua notificação à equipe e conclusão do processo de investigação”, explica a chefe do Cievs-DF.

Média móvel

O cálculo da média móvel visa facilitar a visualização da evolução dos casos e mortes e é feito por meio da média simples no período de sete dias. A cada novo dia, o cálculo é refeito somando-se os valores daquele dia com os dos seis anteriores e dividindo o valor encontrado por sete. Isso permite verificar como está a evolução da pandemia.

Esta análise é feita a partir da data de início de sintomas (para casos) e data de ocorrência do óbito (média de mortes), sem impacto da data de notificação do dado.

Casos recuperados

Com relação à cura, são considerados recuperados os pacientes com mais de 14 dias do início dos sintomas que não evoluíram para óbito.

FONTESecretaria de Saúde
Artigo anteriorNovos agentes de vigilância ambiental combatem a dengue no DF
Próximo artigoConcurso para Secretaria de Saúde terá quase mil vagas. Veja detalhes