Turquia recebe jornalistas em comemoração ao 98º aniversário de fundação da República da Turquia

32
Print Friendly, PDF & Email

Por Milton Atanazio

O embaixador Murat Yavuz Ateş recebeu na Residência da Embaixada, na quarta-feira ( dia 27 ) em Brasília,  cerca de 30 jornalistas da ABRAJINTER –  Associação Brasileira de Jornalistas e Comunicadores da Área Internacional e Diplomática, para a comemoração do 98° aniversário da fundação da República da Turquia, que ocorre no dia 29 de outubro de 2021.

A jornalista Fabiana Ceyhan, presidente da ABRAJINTER, foi a coordenadora e responsável pelos convites aos jornalistas, a pedido do anfitrião. Ceyhan tem cidadania turca, com grande aproximação junto ao embaixador em Brasília.

Publicidade

Com a proclamação da República, em 29 de Outubro de 1923, a República da Turquia foi estabelecida com base em princípios e valores sólidos. Desde então com princípios tais como democracia, inclusão, desenvolvimento sustentável, paz e cooperação internacional, a República da Turquia ergueu-se como um país proeminente na sua região, bem como em todo o mundo.

Atualmente, como parte do G-20 e como membro de organizações internacionais tão proeminentes como o Conselho da Europa, OTAN, a OCDE, a Turquia está trabalhando para o desenvolvimento econômico, causas humanitárias, paz e cooperação na sua região e fora dela.

Na criação e manutenção da paz e da estabilidade, deve ser dada uma ênfase especial no combate ao terrorismo.  Sem considerar a ideologia, as inclinações religiosas e políticas, todos os grupos terroristas e os seus atos terroristas criam uma grande ameaça à paz, à estabilidade e, em geral, são uma ameaça à humanidade.

Em seu pronunciamento, o embaixador Yavuz Ateş destacou que a Turquia luta atualmente contra várias organizações terroristas, tais como FETÖ, DEASH e PKK e os ramos de PKK na Síria.   É da maior importância que a cooperação internacional na luta contra o terrorismo seja ainda mais reforçada. E, neste sentido, dá a maior importância à cooperação com o Brasil.

Ressalta que se encontra especialmente feliz por estar aqui no Brasil, país amigo, celebrando a data nacional e que as relações bilaterais profundamente enraizadas com o Brasil vão longe. As relações turco-brasileiras foram estabelecidas pela primeira vez em 1858. Assim, passaram-se mais de 160 anos desde o estabelecimento das relações, diz o embaixador.

Desde então, a Turquia e o Brasil têm sempre mantido relações amigáveis baseadas no respeito mútuo e na cooperação.  O Brasil tornou-se o primeiro parceiro estratégico na América do Sul em 2010.

O Brasil também tem sido e continua a ser o maior parceiro comercial na América do Sul. O volume comercial no ano passado foi superior a 3 bilhões de dólares USD e os números este ano parecem ser muito mais elevados. Espera-se que o comércio bilateral este ano atinja os 5 bilhões de dólares.

O embaixador Yavuz Ateş enfatiza que como países líderes em suas respectivas regiões, acredita-se que ainda existe um potencial muito maior entre os dois países em termos de comércio e investimentos. Em áreas tais como, agricultura, finanças, construção, turismo, indústrias de defesa, espera intensificar as relações num futuro próximo. Estão sempre à procura de aumentar e diversificar as relações bilaterais.

“Em todo o mundo, os últimos dois anos têm sido marcados pelos efeitos muito negativos da pandemia de Covid-19. A pandemia demonstrou a importância da auto-sustentabilidade e a capacidade de rápida mobilização  dos recursos nacionais em tempos de crise. A pandemia também nos mostrou o valor da cooperação internacional, pois as ameaças que enfrentamos são de natureza transfronteiriça”, salienta.  “Como a pandemia perdendo a sua força, é tempo de juntarmos todas as nossas energias. Como Embaixador da Turquia no Brasil, estou ansioso para desenvolver e diversificar a nossa cooperação em questões bilaterais de interesse comum, bem como aumentar a nossa cooperação à escala global. “, finaliza.

FONTEFoco na Política
Artigo anteriorGDF confirma volta às aulas 100% presenciais em escolas públicas em 3/11
Próximo artigo‘O processo seletivo por concurso público é o mais justo’, afirma Ibaneis