GDF aplicou cerca de 185 mil doses de vacinas, contra covid-19, em moradores de outros estados

Secretaria de Saúde reforça solicitação de readequação do quantitativo de doses de vacinas contra a covid-19 enviadas pelo Ministério da Saúde

35
Print Friendly, PDF & Email

Até a última segunda-feira (12), a Secretaria de Saúde já havia aplicado 1.483.791 doses da vacina contra a covid-19. Desse total, 184.865 doses chegaram aos braços de pessoas que não moram no Distrito Federal, mas que se vacinaram na capital federal.

Há registro da procura por vacina no DF de pessoas que residem em todos os estados brasileiros. A Secretaria de Saúde lembra que o acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS) é universal e que, portanto, não restringe a aplicação da primeira dose em quem não mora na capital.

Veja os números por estado:

Publicidade

Mais doses para o DF

A campanha de vacinação no DF avança conforme a capital do país recebe imunizantes do Ministério da Saúde. A inclusão de novas faixas etárias é possível considerando o número de doses disponíveis. Hoje, a vacinação contempla o público de 41 anos ou mais.

Em coletiva de imprensa na última segunda-feira (12), os secretários da Casa Civil, Gustavo Rocha, e de Saúde, Osnei Okumoto, informaram que, após inúmeras reuniões, o Ministério da Saúde se comprometeu a readequar as doses da vacina enviadas ao Distrito Federal, uma vez que os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que contabilizavam a população residente no DF estavam desatualizados.

Há expectativa de receber mais doses na próxima sexta-feira (16) e, com isso, reduzir as faixas etárias já na próxima semana.

Até o momento, 1.081.636 pessoas receberam a primeira dose, 368.426 receberam a segunda dose e 33.729 a dose única. Durante a campanha de vacinação, houve a ocorrência de 7.933 perdas técnicas de vacinas, a maior parte (7.366), por volume inferior de doses nos frascos, ou seja, que não completava o total de doses previstas no recipiente.

Em 5 de março, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou que o Instituto Butantan reduzisse o envase da vacina Coronavac de 6,2 ml para 5,7 ml. Depois disso, houve um aumento significativo de queixas técnicas de volume inferior ao descrito em bula dessa vacina. Todas as ocorrências foram comunicadas à Anvisa, para que sejam tomadas providências.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorApós pressão do Sindate, IGESDF envia contraproposta do Acordo Coletivo aceito pelo categoria
Próximo artigoGDF disponibiliza cursos de inglês e espanhol para servidores