Mulheres preenchem 35% das vagas do Programa Renova DF

Elas estão apreendendo – na prática – a trabalhar como pedreiras, encanadoras, carpinteiras e muito mais

52
Print Friendly, PDF & Email

Trabalhar na área braçal da construção civil sempre exigiu muito esforço físico. Em função disso, foi criado um mito de que canteiro de obras não é lugar para mulheres. Mas, no programa de Qualificação Profissional Renova DF, a realidade tem sido bem diferente, 35% dos alunos inscritos no programa são do gênero feminino.

Assim como os homens, elas fazem cursos de carpinteiro, jardineiro, eletricista, encanador, serralheiro e pedreiro com carga de quatro horas ao dia. Recebem uma bolsa no valor de R$ 1,1 mil e, enquanto aprendem – na prática – as atividades, revitalizam espaços públicos.

A aluna Vivian Sales não estranhou o grande número de mulheres no Renova DF. “Hoje em dia não existe mais esse preconceito, a mulher pode estar onde ela quiser. Trabalhando com que ela quiser, porque ela é capaz, ela é mãe, é trabalhadora e para ela não tem esse negócio, qualquer serviço, sendo um serviço digno é o que importa” completou.

Publicidade

“A Secretaria fez um mapeamento das profissões e atividades que estavam em crescimento e que pudessem ter uma maior absorção no mercado. O ramo da construção civil se destacou: é uma necessidade”Thales Mendes, secretário de Trabalho

“Estamos fazendo, muitas vezes, até melhor do que alguns homens, porque somos perfeccionistas para fazer o acabamento, por exemplo”. Explica a estudante Débora Laflaine, que pretende concluir o curso para trabalhar na área de jardinagem, a princípio, em sua própria casa.

Já Iasmim de Oliveira, que estava desempregada em função da pandemia, vê na qualificação uma nova porta para o mercado de trabalho. “Eu vi como uma oportunidade, no meio dessa pandemia sem emprego. Nós mulheres não temos tanto conhecimento nessa área e estamos tendo oportunidade de aprender”.

Além do ganho profissional e social, a aluna Paloma Viajante destaca o grande ganho para a cidade e para a população com a revitalização dos espaços públicos. “A importância é você manter o lugar bem atraente, bem visto aos olhares de todos. Assim, o morador poderá aproveitar os espaços públicos, tudo bem arrumado, bem visto”, complementa Paloma.

O secretário de Trabalho, Thales Mendes, explicou o porquê da criação do Renova DF, “A Secretaria fez um mapeamento das profissões e atividades que estavam em crescimento e que pudessem ter uma maior absorção no mercado. O ramo da construção civil se destacou: é uma necessidade”. E completou :“Nós focamos as nossas qualificações nesse tipo de trabalhador, para que, saindo daqui ele tenha a condição, pois nós temos vagas nas agências do trabalhador para encaminhar essas pessoas qualificadas”.

Iasmim Oliveira, aluna do Renova DF, encara o curso como uma oportunidade para aprender novos ofícios

Sobre o Renova-DF

Capacitar profissionais, facilitar o ingresso no mercado de trabalho e reformar espaços públicos são alguns dos objetivos do programa Renova-DF. Os participantes recebem salário mínimo, além de auxílio transporte e seguro contra acidentes pessoais.

Os alunos devem ter frequência e aproveitamento igual ou acima de 80% para receber os auxílios e o certificado de conclusão de curso. Os que ficarem acima desse percentual poderão participar, gratuitamente, de qualquer outra formação oferecida pelo Senai-DF. Alunos analfabetos terão curso de alfabetização sem custos.

Os estudantes já foram selecionados e entregaram toda a documentação, portanto não há como se inscrever mais no Renova-DF. Participam pessoas com mais de 18 anos; moradores do DF; nato, naturalizado ou estrangeiro em situação regular no país; e em situação de desemprego.

Renova-DF é uma parceria entre as secretarias de Trabalho, Governo e Transporte e Mobilidade; as companhias Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e Energética de Brasília (CEB); o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF).

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorTCDF manda anular devoluções de servidores do IGESDF à Saúde
Próximo artigoComeça a vacinação dos garis do Serviço de Limpeza Urbana