Sindate participa da 1ª Marcha pela Enfermagem e abre negociações no Congresso Nacional

154
Print Friendly, PDF & Email

Iniciando os eventos da Semana Brasileira da Enfermagem na manhã desta quarta-feira (12/05), centenas de profissionais da saúde se reuniram para participar da 1ª Marcha pela Enfermagem que aconteceu na Esplanada dos Ministérios.

Já na concentração que aconteceu no Museu da República a partir das 8h da manhã, era possível notar a grandiosidade do evento onde os profissionais saíram de plantões noturnos e foram para o ato em busca da aprovação dos projetos de lei que estão tramitando tanto no Senado Federal quanto na Câmara dos Deputados.

Leia a nota de apoio do Sindate ao evento. Clique aqui.

Publicidade

Além dos Técnicos em Enfermagem e Enfermeiros do Distrito Federal estiveram presentes profissionais de diversos estados: Minas Gerais, Goiânia, Bahia e Espírito Santo.

“A Marcha teve o objetivo de sensibilizar o Congresso Nacional para colocar como pauta de votação nosso projeto do Piso Salarial e das 30h semanais. A Enfermagem não aguenta mais, estamos sofrendo muito, é o mínimo que o Senado pode fazer por esses profissionais que cuidam da saúde do Brasil. Tivemos mais de 700 mortos nessa guerra contra o Covid”, explica a diretora do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate) Josy Jacob.

O deputado distrital Jorge Vianna (Podemos), que foi um dos apoiadores do evento e que discursou em boa parte do percurso, afirma que está impressionado com o ato: “ Eu estou impressionado com a mobilização e a organização do Sindate-DF. Fiquei muito feliz com a ação de hoje pois mostrou a competência, responsabilidade e comprometimento que o Sindicato tem com a categoria que representa. Vianna se diz honrado em participar desse movimento: “O que aconteceu hoje prova que a gente tem muita vontade de mudança concreta para a categoria.”

Presença de profissionais de outros estados

Algumas comissões foram formadas para representar profissionais de outros estados do País na Marcha pela Enfermagem.

A Técnica em Enfermagem Jusiaria Oliveira mora na cidade Santa Maria da Vitória (BA) e é uma das coordenadoras da Marcha pela Enfermagem no seu estado, afirma que a motivação para viajar até Brasília foi que o piso salarial no município onde ela reside é ainda mais baixo que na capital do país: “Nós ganhamos um salário mínimo. A luta é muito grande e apesar da gente morar no interior, o trabalho ainda assim é muito árduo. Estamos recebendo um número grande nos casos de COVID e isso é extremamente cansativo. O salário não paga nem a medicação quando a gente adoece.”

“Quando vimos a movimentação de vocês pelas redes sociais isso nos incentivou a vir até Brasília. Agora é a hora do gigante acordar.” afirma a profissional.

Após o fim da mobilização, o Deputado Jorge Vianna juntamente com os diretores do Sindate Newton Batista, Josy Jacob e demais representantes da categoria foram até o Congresso Nacional e se reuniram com o Chefe de Gabinete do Presidente do Senado Rodrigo Pacheco: “ Estivemos com a equipe do Presidente do Senado Rodrigo Pacheco e eles afirmaram que vão levar o nosso pedido para que o PL 2564/2020 seja colocado em pauta de votação. A equipe se comprometeu em marcar uma reunião do Senador com a nossa comissão o mais rápido possível. Isso já é um grande passo e o resultado da Marcha de hoje.” destaca o diretor do Sindate Newton Batista.

Segundo as estimativas cerca de 1000 profissionais estiveram na Marcha pela Enfermagem.

Artigo anteriorGDF deve reintegrar candidata de licença-maternidade excluída de curso de formação da PMDF
Próximo artigoTCDF determina regularização da oferta de cirurgias cardíacas na rede pública do DF