Vacinômetro da campanha contra a covid-19 no DF disponibiliza mais informações

Página passa a informar diariamente a quantidade de doses D1 e D2 aplicadas em cada categoria dos grupos prioritários

57
Print Friendly, PDF & Email

A Secretaria de Saúde ampliou ainda mais a transparência na divulgação dos dados referentes à vacinação contra a covid-19. A partir desta terça-feira (27), o Vacinômetro trará informações mais detalhadas quanto ao processo de imunização na capital federal e no recebimento e armazenamento das doses. Uma das novidades é a divulgação diária do número de vacinados de cada categoria do grupo prioritário.

Até a segunda-feira (26), por exemplo, a maior parte dos imunizados na capital foi das categorias profissionais de saúde (117.677 D1 e 87.567 D2) e idosos entre 65 e 69 anos (78.679 D1 e 32.289 D2).

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, destaca o trabalho da gestão da pasta em ampliar essa divulgação. “É importante que a população saiba onde estão sendo usadas e aplicadas cada uma das doses que recebemos do Ministério da Saúde”, afirma.

Publicidade

Doses recebidas

O Vacinômetro também passa a informar o número de doses recebidas, armazenadas na Rede de Frio Central e distribuídas para os núcleos regionais especificando cada fabricante dos imunizantes. Até o momento, são utilizadas na capital as vacinas AstraZeneca e CoronaVac.

Da vacina CoronaVac, o DF já recebeu 548.360 doses, o que corresponde a 72,26% das doses recebidas. Da vacina AstraZeneca, foram recebidas 210,5 mil doses, correspondendo a 27,74% do total de 758.860 doses.

A Secretaria de Saúde já distribuiu 738.310 doses para os núcleos regionais da Rede de Frio Central. A diferença é o estoque nela armazenado para destinação tanto de primeira como segunda dose, que são 11.370 CoronaVac e 9.140 AstraZeneca.

De acordo com o painel, a maior quantidade de doses recebidas da vacina CoronaVac foi no dia 18 de janeiro, quando o DF recebeu 106.160 doses. Já da AstraZeneca, a maior remessa foi entregue no dia 16 de abril: 45 mil doses.

Continuarão sendo informadas o número de vacinas aplicadas em cada Região de Saúde.

O estoque atual na Rede de Frio Central e se a destinação é para primeira e segunda dose são informações que também passam a ser divulgadas. Outra novidade são os números de doses recebidas e distribuídas por data.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorAgradecimento em forma de cartas aos profissionais da Saúde
Próximo artigoEm assembleia virtual, profissionais da iniciativa privada reprovam mais uma vez a CCT