CLDF aprovada auxílio emergencial a taxistas, transporte escolar e de turismo

Proposta da Secretaria de Economia prevê três parcelas de R$ 600 para profissionais de setores impactados pela paralisação de atividades

37
Print Friendly, PDF & Email

Três setores impactados pela pandemia de covid-19 voltarão a receber auxílio emergencial por parte do Governo do Distrito Federal. A Câmara Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (14), em primeiro e segundo turnos, o Projeto de Lei nº 1.862/21, que concede auxílio emergencial para taxistas e profissionais do transporte escolar e de turismo da capital.

“São categorias muito afetadas pela pandemia; do mesmo modo que estamos cuidando de reforçar nosso sistema de saúde, é preciso cuidar da economia”governador Ibaneis Rocha

De acordo com o texto elaborado pela secretaria de Economia, serão três parcelas de R$ 600 para quem estava devidamente cadastrado, em 31 de janeiro de 2020, no Cadastro de Permissionários/Concessionários da Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade (Semob), regularmente registrado, na mesma data, junto ao Detran-DF na categoria referente à atuação, e não estar inscrito na dívida ativa do Distrito Federal. O auxílio emergencial segue, agora, para análise e sanção do governador Ibaneis Rocha.

“São categorias muito afetadas pela pandemia; do mesmo modo que estamos cuidando de reforçar nosso sistema de saúde, é preciso cuidar da economia. Agradeço ao presidente da Câmara, deputado Rafael Prudente, e as demais parlamentares pela presteza na aprovação deste benefício”, afirmou o governador.

Publicidade

“O governo já oferece ajuda financeira a cerca de 700 mil pessoas nesta pandemia. É uma forma de reduzir o impacto econômico nas famílias que mais precisam de ajuda”secretário de Economia André Clemente

O auxílio dá seguimento ao programa implementado pelo GDF em 2020, que pagou três parcelas de R$ 1.200 a 1.707 proprietários de ônibus, micro-ônibus e outros veículos destinados ao transporte coletivo escolar e de turismo, e outras três parcelas de R$ 600 a outros 1.505 profissionais. Ao todo, o investimento feito pelo GDF foi de aproximadamente R$ 10 milhões. Com a nova etapa do auxílio, mais de 4,5 mil profissionais devem ser beneficiados.

O secretário de Economia, André Clemente, ressaltou a importância da aprovação desses benéficos. “O governo já oferece ajuda financeira a cerca de 700 mil pessoas nesta pandemia. É uma forma de reduzir o impacto econômico nas famílias que mais precisam de ajuda”, disse Clemente.

O texto recebeu duas emendas dos deputados distritais. Uma delas especificou a inclusão dos profissionais do turismo, que já haviam sido contemplados nas etapas pagas em 2020.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorBrasil recebe 2,3 milhões de kits de intubação vindos da China
Próximo artigoAvançam as obras do hospital acoplado em Samambaia