MPDFT quer garantir aplicação de normas sanitárias no transporte público, com retorno de atividades

Número de usuários do Sistema de Transporte Público Coletivo deve aumentar em razão da volta das atividades estabelecida por decreto distrital

27
Print Friendly, PDF & Email

força-tarefa de enfretamento à Covid-19 do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) solicitou, no prazo de cinco dias, à Secretaria de Transporte e Mobilidade do DF (Semob) informações sobre as novas medidas para garantir a aplicação dos protocolos de segurança sanitárias, considerando o aumento do número de usuários do Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal (STPC-DF).

O aumento do número de passageiros deverá ocorrer em razão da entrada em vigor do decreto distrital (nº 41.913/2021), que autorizou o retorno, desde essa segunda-feira, dia 29/3, de todas as atividades comerciais, industriais e institucionais, com exceção dos eventos, atividades culturais, boates e casas noturnas.

Os representantes do MPDFT destacam que o decreto dispõe que, para regular o funcionamento das atividades, deve-se observar os protocolos e as medidas de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias. O Ministério Público ressalta que, com o retorno das atividades comerciais haverá aumento da circulação de pessoas, inclusive maior número de passageiros diários no transporte público coletivo distrital, intensificando o risco de contágio da doença entre os usuários e os profissionais do setor.

Publicidade
FONTEMPDFT
Artigo anteriorSenado aprova que empresas contratem leitos privados para o SUS
Próximo artigoSindate cobra reposição e dimensionamento de profissionais em ala COVID-19 à Secretaria de Saúde