Live discute violência contra a mulher

Discursão vai ao ar pelo youtube e envolve GDF, OAB, UnB e a sociedade civil

27
Print Friendly, PDF & Email

O enfrentamento à violência contra a mulher é a pauta de uma discussão que ocorre na próxima quarta-feira (3). Transmitida ao vivo pelo canal Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPTDF) do youtube, a live Abre Alas Que Elas Vão Falar! tem o objetivo  de propor um espaço de diálogo feminino acerca das ações afirmativas de combate à violência de gênero.

O bate-papo vai contar com a presença de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Distrito Federal, da Universidade de Brasília (UnB) e do Governo do Distrito Federal (GDF).

“A live faz parte do projeto Bloco Caliandras que existe desde 2019, onde promovemos um diálogo entre a cultura do carnaval e ações afirmativas de prevenção e combate à violência de gênero”, explica a educadora social, da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Flávia Mendes.

Publicidade

De acordo com a servidora do GDF, a iniciativa nasceu nos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da pasta. “Porém, a atuação é em Rede, pois também objetivamos fortalecer a interação entre os equipamentos do território, bem como divulgá-los à comunidade”, complementa Flávia Mendes, ao citar a parceira com a Rede Elas de enfrentamento à violência contra a mulher do Gama, uma organização intersetorial da sociedade civil.

Bloco das Caliandras é formado por pessoas idosas frequentadoras dos Centros de Convivência do Gama e de Santa Maria. Anualmente, o projeto promove debates com essas pessoas relacionados ao empoderamento feminino e isso culmina num grande baile de carnaval. Em virtude do cenário pandêmico, o grupo cancelou as atividades coletivas, mas não parou.

“Planejamos várias ações dentro de um percurso. A live surgiu da necessidade de informar a comunidade local sobre os canais de denúncias contra a violência de gênero que teve um aumento significativo na pandemia”, destaca a educadora social.

Além de um momento de discussão e troca de ideias, para não perder o caráter cultural, a transmissão conta com a presença da cantora Mônica Laizan.

Canal MPDFT do youtube

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorHospital de Base realiza mutirão de cirurgias ortopédicas
Próximo artigoCirurgias eletivas voltam a ser suspensas, até 15 de março, no Distrito Federal