Funcionários da oncologia do IGESDF ficam sem primeira dose da vacina contra Covid-19

Profissionais de saúde do ICDF e da rede privada também denunciam falta da aplicação inicial do imunizante contra a Covid-19

79
Print Friendly, PDF & Email

Por Francisco Dutra

Profissionais de saúde de um andar inteiro do Hospital de Base (foto em destaque) não receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Apesar de participarem do grupo prioritário de imunização, e atuarem na linha de frente contra a Covid-19, esses trabalhadores ainda não foram protegidos contra a doença.

Pacientes com câncer recebem tratamento no 10º andar do Base. Segundo o diretor do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Distrito Federal (Sindate-DF), Newton Batista, a vacina não foi aplicada no setor.

“O pessoal da oncologia do Base não recebeu a 1ª dose. Estão apreensivos, alguns até desesperados. A Secretaria de Saúde começou a aplicação da 2ª dose, mas muitos profissionais de saúde não receberam a 1ª aplicação”, alertou.

Postos

A administração do Hospital de Base é de responsabilidade do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF). Do ponto de vista da diretora do Sindate, Josy Jacob, o drama da oncologia é compartilhado por outras áreas.

“Recebemos a informação de que a 2ª dose será apenas para quem recebeu a 1ª. E quem não recebeu vai ter que ir nos postos de saúde, onde os idosos estão sendo vacinados. Será um espécie de disputa”, lamentou.

Ainda conforme o Sindate-DF, profissionais do Instituto de Cardiologia do DF (ICDF) também relatam não terem recebido a dose inicial do imunizante.

Denúncias da rede privada

A 1ª dose tampouco chegou para profissionais da saúde que atuam na rede privada. O Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico) recebeu, até essa quarta-feira (17/02), 104 denúncias de clínicas e consultórios que estão sem previsão de aplicação do imunizante.

“A maioria das clínicas não foi vacinada. São profissionais que fazem hemodiálise de pacientes, que tratam pessoas com diabetes, hipertensão e problemas cardiológicos”, detalhou o presidente do SindMédico-DF, Gutemberg Fialho. “A orientação do Ministério da Saúde é vacinar primeiro os profissionais de saúde”, pontuou.

Para a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do DF (SindEnfermeiro-DF), Dayse Amarilio, é preciso mais transparência e definição de regras claras na vacinação das equipes de instituições particulares de saúde.

“As doses são enviadas para a rede privada, mas as pessoas não têm acesso à lista de vacinação. Ninguém sabe quem está sendo vacinado, se alguém da linha de frente ou se uma pessoa do administrativo”, reclamou.

Para ele, o ideal seria a montagem de cronograma de vacinação e divulgação da lista de quem será imunizado na rede particular.

Outro lado

Em nota ao Metrópoles, a Secretaria de Saúde discorreu sobre as etapas da imunização contra a Covid-19 no DF, mas não respondeu sobre os motivos de os empregados da ala oncológica do Hospital de Base não terem sido imunizados.

“A Secretaria de Saúde esclarece que não faltou vacina. Pelo contrário, foi vacinado um público-alvo de 79 anos ou mais bem superior ao perfil epidemiológico do Distrito Federal”, afirmou a pasta.

Segundo a saúde, a aplicação da 2ª dose para quem recebeu a 1ª está garantida, incluindo o público alvo de pessoas com 79 anos ou mais.

Ainda conforme a nota, há previsão do Ministério da Saúde de envio de mais vacinas para o próximo dia 23 de fevereiro.

Já o Iges-DF, gestor do Hospital de Base, afirmou que não houve impedimento para a aplicação do imunizante na equipe da Oncologia da unidade de saúde.

“Ressaltamos que não houve nenhum impedimento para que os profissionais da oncologia fossem imunizados. Aqueles que porventura não foram contemplados devem ir até os postos indicados pelo HB, pois a vacina está disponível”, afirmou o Iges. “E aqueles que ainda não receberam a primeira dose devem procurar os postos de vacinação, independentemente do setor em que atuam, de acordo com a orientação de cada unidade”, complementou.

Segundo o instituto, 7.212 profissionais foram vacinados, p que corresponde a 80% dos colaboradores do Iges-DF. As ações seguem as recomendações da Secretaria de Saúde do DF e do Ministério da Saúde.

No caso das seis unidades de pronto atendimento (UPAs), 1.031 funcionários receberam a primeira dose. No Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), foram aplicadas 3.146 doses e no Hospital de Base, mais 3.035.

Por fim, o ICDF informou que iniciou a imunização de parte da equipe. Até o momento, 110 funcionários das unidades de Covid-19 e emergência foram vacinados.

“A Diretoria do ICDF enviou solicitação e aguarda posicionamento da SES-DF para vacinação dos demais profissionais que atuam no ICDF”, concluiu o Iges.