GDF paga auxílio Mobilidade Cidadã

1.708 motoristas de ônibus escolar e de turismo receberam a última parcela do benefício, no valor de R$ 600, por meio de cartão fornecido pelo BRB

83
Print Friendly, PDF & Email

O Governo do Distrito Federal (GDF) liberou nesta sexta-feira (5) o crédito da terceira e última parcela do auxílio Mobilidade Cidadã. O pagamento beneficiou 1.708 proprietários de ônibus e micro-ônibus ou outros veículos destinados ao transporte coletivo escolar e de turismo. O valor do benefício, nesta segunda fase, foi de R$ 600, totalizando uma folha de pagamento de R$ 1.024.800,00.

O auxílio é concedido por meio de cartão fornecido pelo Banco de Brasília (BRB). Os beneficiários podem optar pelo saque do recurso ou utilizar o cartão em qualquer estabelecimento comercial do DF, aquecendo a economia local.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) é responsável pela gestão do programa, que foi criado como medida para diminuir os impactos da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Publicidade

“Muitos permissionários do transporte escolar e de turismo ficaram toda essa pandemia sem condição de trabalhar, de gerar a renda para sustentar suas famílias”, afirma a secretária da Sedes, Mayara Noronha Rocha. “Agora, com o início do ano letivo de 2021, muitos pais já estão optando pelo ensino híbrido, on-line e presencial, e o setor volta a operar”, complementa.

A lista dos beneficiários reúne os cadastros de permissionários fornecidos pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur) e pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF), validada pela Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob).

Benefício

A Lei nº 6.711, de 10 de novembro de 2020, aprovou a prorrogação do auxílio Mobilidade Cidadã, com a previsão de três parcelas mensais no valor de R$ 600, o que custou cerca de R$ 3,1 milhões ao GDF. O benefício, seguindo as primeiras regras, foi concedido para os proprietários de veículos que prestam serviço mediante concessão ou permissão do poder público e se encontravam devidamente cadastrados em 31 de janeiro de 2020.

O aporte financeiro aos motoristas de transporte escolar e de turismo começou a ser concedido pelo governo no mês de julho. O pagamento do benefício foi estabelecido, então, pela Lei nº 6.621, de 11 de junho de 2020, que aprovou a primeira fase do auxílio financeiro do Mobilidade Cidadã.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorGDF Saúde: Consultas e exames médicos já estão liberados na rede
Próximo artigoPEC 186: Redução de até 25% dos salários do funcionalismo está entre as prioridades dos novos presidentes da Câmara e do Senado