Distritais cobram nomeação de aprovados em concursos

GDF já nomeou 45 servidores, número que o deputado diz que frustrou expectativas e é "insignificante em comparação com a carência da secretaria de Educação"

180
Print Friendly, PDF & Email

Por Luís Cláudio Alves

Alguns deputados distritais defenderam a nomeação de aprovados em concursos públicos para cargos nas áreas de saúde e educação, na sessão remota da Câmara Legislativa do Distrito Federal desta quarta-feira (3). O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) cobrou dos secretários de Educação, Leandro Cruz, e de Economia, André Clemente, o cumprimento de promessa feita em setembro do ano passado de nomeação de 735 concursados para a carreira de assistência à educação.

Apesar das promessas, segundo Veras, o governo nomeou apenas 45 servidores, “frustrando a expectativa de dezenas de pessoas”. O distrital considerou o número insignificante em comparação com a carência da secretaria de Educação. Veras afirmou ainda que a legislação permite a nomeação para cargos vagos e conclamou o governador Ibaneis Rocha a assumir a liderança do governo.

Sobre essa questão, o líder do governo, deputado Hermeto (MDB), garantiu que o governo do DF prioriza a educação e que vai cobrar a promessa feita. Ele discordou de Veras no que diz respeito à postura do governador. “Sobre a afirmação de que Ibaneis não está trabalhando, discordo categoricamente”, declarou. Também enfatizou a qualidade da equipe de governo: “Temos um secretariado bem preparado”.

A defesa da nomeação dos aprovados para a carreira de assistência à Educação foi apoiada pelos deputados Leandro Grass (Rede) e Jorge Vianna (Podemos).
​​​​​​​
Vianna também destacou a importância de servidores administrativos da área de Saúde, como suporte ao enfrentamento da pandemia de Covid-19. Segundo ele, as nomeações são necessárias para suprir déficits em várias áreas. Para Vianna, os profissionais de saúde devem estar no atendimento à população, liberando as vagas nos demais setores para os técnicos da área administrativa.