DF ganha mais 55 novos enfermeiros formados pela Escola Superior de Ciências da Saúde

68
Print Friendly, PDF & Email

Por Kleber Karpov

A Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), vinculada a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS), realizou, na noite de segunda-feira (1º/Fev), solenidade de formatura de 55 novos enfermeiros. O evento contou com a presença do secretario de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Osnei Okumoto.

Durante a formatura, Okumoto ressaltou a importância da formação de  profissionais de saúde, comprometidos com a área em que se propôs a atuar. “Aprendi a primar pela qualidade do serviço público, para que as pessoas pudessem receber uma saúde de qualidade e eficiente”, contou.

Além de Okumoto, acompanharam o presidente na composição da mesa solene, os diretores da ESCS, Marta Davi Rocha de Moura e, professor Carlos Humberto Spezia, a coordenadora do curso de enfermagem, Olívia Souza Silva, o paraninfo, Moisés Wesley de Macedo Pereira, o patrono da 9ª turma do curso de enfermagem, Dr. Rinaldo de Souza Neves, a professora homenageada, Elisângela Andrade Silva Motta e a secretária de assuntos acadêmicos da ESCS, Carla Torres Romanoli.

Também esteve presente na formatura, o deputado distrital e vice-presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Jorge Vianna (Podemos), que parabenizou os formandos.

Pandemia

Na ocasião, a recém-formada Luiza Stheffane de Paiva Corá, pontuou o desafio de estudar enfermagem, durante essa fase da pandemia do Coronavírus (Covid-19). “Tivemos que nos readaptar e reinventar diante da nova situação [de pandemia]”, relatou, “Hoje sabemos, na prática, da importância da ciência e do quanto uma equipe unida e alinhada faz a diferença na vida do paciente.”

Novos caminhos

A oradora da turma, Lígia Maria Aguiar, representou os novos enfermeiros num discurso que reforça a importância da chegada dos novos profissionais ao sistema de saúde. “Essa trajetória nos ofereceu experiências singulares, que vão muito além do conhecimento técnico e científico; nos fez desenvolver maturidade e capacidade de fazer valer a importância da nossa profissão”, declarou.

Conselho

A professora Elisângela Andrade Silva Motta, homenageada pelos alunos, destacou a missão do curso de enfermagem da ESCS,  de formar enfermeiros com excelência, para produção do cuidado, educação, pesquisa e promoção da saúde, em consonância com políticas públicas do setor. “Sigam as normas e as rotinas, mas lutem pelo que é ideal para seu paciente”, disse aos formandos. “Busquem soluções criativas, respeitando as diferenças, de forma ética e não excludente – em especial, na defesa do SUS”, concluiu.