Sindate e deputado Jorge Vianna fiscalizam vacinação contra Covid-19 na rede privada de Saúde

104
Print Friendly, PDF & Email

Por Leandro Montes

O Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) iniciou nesta segunda-feira (25), ações de fiscalização em diversas unidades hospitalares da rede privada, onde estão sendo realizadas vacinações contra a Covid-19. A diligência realizada pelo diretor Newton Batista em conjunto com o deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) tem como objetivo acompanhar de perto o cumprimento do plano de vacinação divulgado pela Secretaria de Saúde, para que os grupos prioritários tenham sido imunizados de fato com as primeiras doses da vacina contra a Covid-19.

A aplicação das vacinas na rede privada foi iniciada nos hospitais Maria Auxiliadora, onde foram destinadas 380 doses e no Hospital Santa Helena, que recebeu 303 doses da vacina. Os hospitais negaram informações sobre o quantitativo de profissionais e as categorias já imunizadas.

Durante as visitas in loco, o diretor e o parlamentar constataram a ausência de trabalhadores da limpeza, segurança e recepção que fazem parte da primeira fase de vacinação, mas que não foram enviados pelas unidades à Secretaria de Saúde. Dentre outras unidades visitadas, estão os Hospitais de Águas Claras, São Francisco e das Clínicas, em Ceilândia.

Fura-filas

Nos locais, uma equipe volante da Secretaria de Saúde acompanha a vacinação com o apoio de colaboradores dos hospitais. Além de assegurar e resguardar que os grupos prioritários sejam os primeiros a serem vacinados, de acordo com o plano de vacinação da SES-DF, a entidade e o deputado, que ocupa o cargo de vice-presidente da Comissão Especial de Vacinação da Câmara Legislativa, quer coibir que ocorram casos de irregularidades como fura-filas durante as etapas nas unidades de Saúde em que ocorrem as imunizações.

O diretor do Sindate Newton Batista destaca que o sindicato continuará intensificando os trabalhos para fiscalizar o processo de vacinação dos profissionais que estão diretamente expostos ao vírus nas unidades de saúde públicas e privadas do DF. Batista enfatiza que caso sejam encontrados eventuais descumprimentos das normas constantes nas orientações da Secretaria de Saúde, o órgão será notificado para que sejam tomadas as devidas providências.

O deputado Jorge Vianna reforça o posicionamento do diretor do Sindate, ressaltando a importância de imunização em todos os trabalhadores especificados pelo Plano Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde. Vianna salienta que o descumprimento das normas de vacinação em pessoas que não pertençam aos grupos prioritários podem caracterizar ilícitos penais e atos de improbidade administrativa descritos em lei federal.