Hospital Regional de Planaltina terá mais leitos de internação e UTI

Obra histórica será feita em três etapas, incluindo a construção de um anexo de três andares, novo laboratório e radiologia mais modernizada

90
Print Friendly, PDF & Email

Desde a sua inauguração, em 28 de dezembro de 1976, o Hospital Regional de Planaltina não passava por uma obra estruturante. E é em 2021, 44 anos depois, que três projetos de reforma e ampliação estão sendo preparados para entrar em licitação ainda neste primeiro semestre.

As reformas da Unidade de Radiologia e do laboratório de exames, e a construção de um bloco anexo de três andares com uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) vão ampliar a capacidade de atendimento da saúde pública no hospital, referência na região.

A primeira delas será no setor de radiologia. A ala de 420,5 metros quadrados onde funciona o atendimento é a mais antiga da unidade e necessita intervenções na infraestrutura, como troca dos revestimentos de piso e parede, redistribuição de salas e acessibilidade, além de aterramento e proteção contra descargas elétricas. O edital de licitação da obra já foi publicado e as propostas serão abertas em 14 de janeiro. O custo previsto é de R$ 950 mil.

Publicidade

“Será a modernização de uma área que dará a possibilidade de atendermos futuramente com equipamentos mais modernos”, avisa a diretora administrativa da Região de Saúde Norte da Secretaria de Saúde, Kelly de Paula Lopes.

A obra estruturante do Hospital Regional de Planaltina prevê também a construção de um bloco anexo de três andares onde ficará a UTI com oito leitos e as alas de internação de adultos, já existente – e a infantil, inédita. Terá também diálise, odontologia, assistência social, fisioterapia, fonoaudiologia, vacinação e vigilância epidemiológica, além de salas administrativas. Serão investidos R$ 19 milhões com a publicação do edital de licitação prevista para março.

Laboratório e banco de sangue

A reforma com a ampliação do bloco de apoio diagnóstico contemplará o pavimento abaixo da maternidade do hospital e será destinado à criação do Laboratório de Patologia Clínica e do banco de sangue.

O espaço ocupado hoje por esse tipo de atendimento é pequeno e mudará de local, abaixo da maternidade, aumentando a capacidade de atendimento a até 400 pacientes hematológicos por dia. A área de reforma com ampliação é de 831,30 metros quadrados e está orçada em R$ 3,5 milhões. Em fase de produção, o edital de licitação está previsto para maio de 2021.

A subestação de energia da unidade hospitalar será ampliada e modernizada para suportar toda a ampliação do atendimento. “Trata-se de uma obra de grande porte, um complexo projeto de reestruturação do hospital com grande valia para a região administrativa de Planaltina”, conclui a diretora de edificações da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Virgínia Cussi.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorSaúde do DF convoca 100 médicos aprovados no último processo seletivo
Próximo artigoGDF inclui nova fase no plano de vacinação contra a Covid-19