Mais de R$ 27 milhões foram investidos na adaptação de unidades para tratar pacientes com Covid-19 no DF

Em 2020, investimento em infraestrutura trouxe novas unidades e reforço daquelas existentes na rede

56
Print Friendly, PDF & Email

Apesar da pandemia de Covid-19, o ano de 2020 é considerado bastante produtivo para a Subsecretaria de Infraestrutura (Sinfra) da Secretaria de Saúde. Além de executar e acompanhar diversas obras em toda a rede pública, a subsecretaria também teve o desafio de adaptar e construir espaços que foram utilizados para tratar pacientes com o novo coronavírus Sars-CoV-2 e ampliar a oferta de leitos de internação e espaços voltados somente para esse tipo de tratamento.

Ao todo, a Secretaria de Saúde investiu R$ 27.373.352,31 na adaptação dos hospitais de campanha do Estádio Nacional Mané Garrincha, do Centro Médico da Polícia Militar e do Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Além disso, foram construídos dois hospitais de campanha, sendo eles: o Hospital de Campanha de Ceilândia com capacidade para 60 leitos, sendo 20 de suporte avançado e 40 de enfermaria e o Hospital de Campanha da Papuda, com capacidade para dez leitos de suporte avançado e 30 leitos de enfermaria.

“Conseguimos construir dois hospitais de campanha e adaptar três espaços para atender a necessidade dos pacientes com Covid-19. Fizemos muita coisa, foi um ano de muito trabalho”, avalia o subsecretário de Infraestrutura substituto, Alan Oliveira.

Os investimentos foram além da pandemia. Ao todo, a Secretaria de Saúde investiu R$ 45.629.930,56 em manutenção predial de várias unidades da rede como os hospitais regionais e prédios que fazem parte da pasta.

Também houve um grande investimento com a manutenção de ar-condicionado das unidades, manutenção de elevadores e prestação de serviços de manutenção predial, preventiva e corretiva com reposição de peças em equipamentos condicionadores de energia elétrica do tipo motor gerador, nobreak, estabilizador, transformador e quadro elétrico, um total de R$ 9.597.595,74.

“Conseguimos fazer tudo que estava previsto. Além dos gastos com aquisições de equipamentos, investimos em manutenções prediais, de elevadores e ar condicionado, além de inaugurar duas Unidades Básicas de Saúde e iniciar a construção de seis”, destaca o subsecretário de Infraestrutura substituto.

Atenção Primária

Em 2020, houve investimento em infraestrutura na Atenção Primária, que engloba as unidades básicas de saúde (UBSs). O valor foi de R$ 27.244.400,34 empregados na construção de oito novas UBSs, sendo que duas delas, a UBS 11 de Samambaia e a UBS 5 do Recanto das Emas, foram concluídas e inauguradas. De acordo com o subsecretário substituto, para 2021 está prevista a licitação de 16 novas UBSs.

A reforma da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucin) Canguru do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) está com 80% das obras concluídas e custou R$ R$ 770 mil aos cofres públicos.

A Sinfra também é responsável pela aquisição de diversos equipamentos, entre eles, foram adquiridos em 2.020 aparelhos de dosimetria para a realização de levantamentos radiométricos, além de equipamentos de fluoroscopia.