Comissão da CLDF constata falta de medicamento para sedação usado para entubação

A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar da CLDF também constatou que os estoques de luvas estão acabando

21
Print Friendly, PDF & Email

Por Luís Cláudio Alves

A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Legislativa do Distrito Federal constatou em diligência a falta de medicamento de sedação na farmácia central da rede pública de saúde. A sedação é utilizada nos procedimentos com pacientes mais graves de Covid-19. O presidente da Comissão, deputado Fábio Felix (PSOL), relatou, na sessão extraordinária remota da Câmara desta terça-feira (7), os resultados da diligência ocorrida ontem, após o recebimento de denúncias, e com a participação de enfermeiros do grupo Ação Covid.

Segundo ele, a farmácia central não possui mais o medicamento para distribuição nas unidades de tratamento intensivo. Ele afirmou ainda que, segundo denúncias recebidas, vários leitos estão sendo bloqueados por falta do medicamento. Na opinião do deputado, o problema é provocado por um “apagão na gestão e na logística da saúde”. Felix disse ainda que os estoques de luvas também estão acabando, o que preocupa os profissionais.

Saúde em crise

O deputado Leandro Grass (Rede) disse que está espantado com “clima de normalidade no governo, enquanto a cúpula da saúde está presa, com acusações de corrupção e peculato”. Na opinião dele, a saúde está em crise, mas “o governador segue com seu projeto pessoal como se nada estivesse acontecendo”.

Entre outros problemas, o deputado relatou dificuldade das mulheres para fazer o exame de mama, atraso na operação do hospital de campanha de Ceilândia e a situação irregular do atual presidente do IGESDF, que não teve seu nome aprovado pelo Legislativo. “O governador não respeita os pobres e não respeita o dinheiro público e até agora não teve coragem para explicar o que aconteceu com a saúde. Este governo sacrifica o pobre para facilitar a vida dos seus amigos ricos”, acusou.

Destinação de recursos para saúde de policiais militares

O deputado Hermeto (MDB) pediu apoio dos demais distritais para destinação de recursos para o atendimento médico de policiais militares e familiares. Ontem, familiares dos policiais fizeram uma manifestação em frente ao Palácio do Buriti para reclamar da falta de atendimento de saúde.

Hermeto assegurou que vai destinar R$ 1 milhão de suas emendas parlamentares para a finalidade e pediu apoio dos colegas para realocarem suas emendas também para esta área.