Ibaneis atende pedido de Jorge Vianna e encaminha PL que cria carreira dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem à CLDF

Para Vianna, responsável por articular criação de carreira demandada pela categoria dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem, traz isonomia aos profissionais da rede pública de saúde

1306
Print Friendly, PDF & Email

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), encaminhou, para apreciação da Câmara Legislativa do DF (CLDF), projeto de lei, para criação da carreira dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem. A novidade foi anunciada pelo deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), após encontro com Rocha, na manhã desta quarta-feira (30/Set), por ocasião da inauguração do Centro de Radioterapia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

Por meio de uma live na rede social Facebook, Vianna, que é egresso da categoria dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem e, responsável por pautar a promessa de campanha, junto ao Executivo, e solicitar ao governador a criação da carreira, na última semana, comemorou a novidade.

“Vocês sabem que nossa luta é antiga para a criação da carreira do Auxiliar e do Técnico em Enfermagem. Então hoje, a boa notícia é que o governador assinou o projeto de lei, do Executivo, que vai encaminhar aqui para a Câmara, da nossa carreira do auxiliar e técnico em enfermagem.”, disse Vianna.

Direção do Sindate-DF participa da inauguração do Centro de Radioterapia do HRT e comemora anúncio de carreira dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem com Jorge Vianna – Foto: Wilter Moreira

O deputado lembrou que esse é um passo importante para garantir a isonomia da categoria, em processos de negociações e discussões de pautas de interesse desses profissionais. Sem citar nomes, Vianna lembrou um passado ‘não muito distante’ em que auxiliares e técnicos em enfermagem eram utilizados como massa de manobra, por entidade sindical, para defender interesses de terceiros.

“Fiz um elogio ao governador, parabenizei e agradeci por esse reconhecimento para essa categoria de auxiliar e técnico de enfermagem. Vocês sabem que a gente sofre e foi discriminada por esses últimos anos. Vocês sabem que sempre fomos preteridos e jogados às margens das negociações, das discussões. Antes a gente não participava das discussões de nada e hoje, participamos.”, disse Vianna ao confessar que tira “um peso das costas” ao cumprir a promessa de campanha.