Campanha da VIJ-DF doou 30 toneladas de alimentos na pandemia

As doações foram entregues a famílias vulneráveis de regiões administrativas do DF, entre elas Ceilândia Sul e Norte, Sol Nascente, Pôr do Sol, Estrutural, Paranoá, Recanto das Emas, Samambaia, entre outras

10
Print Friendly, PDF & Email

Cerca de 30 toneladas de alimentos não perecíveis, além de 15.600 latas de sardinha, materiais de higiene pessoal, máscaras de proteção, roupas e sapatos foram distribuídos na primeira etapa da campanha Comunidade Solidária, promovida pela Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal (VIJ-DF).

A ação de enfrentamento dos impactos sociais da pandemia de Covid-19 é uma iniciativa da Rede Solidária Anjos do Amanhã, programa de voluntariado da Vara. As doações foram entregues a famílias vulneráveis de regiões administrativas do DF, entre elas Ceilândia Sul e Norte, Sol Nascente, Pôr do Sol, Estrutural, Paranoá, Recanto das Emas, Samambaia, entre outras.

Da Comunidade para a comunidade

“A Comunidade Solidária só se tornou possível graças ao apoio de uma legião de pessoas do bem”, pontua Gelson Leite, coordenador da campanha. A Central de Comitês Solidários, constituída por instituições, projetos e lideranças sociais das comunidades do DF, criada emergencialmente para apoiar a campanha e iniciativas similares, foi responsável por mapear famílias vulneráveis, indicar os beneficiários das doações, gerir e entregar os recursos. “A ideia geral foi convidar as pessoas, a partir de seus conhecimentos dos territórios, para ajudar as famílias, tanto as que já eram vulneráveis, como as que se tornaram por conta da pandemia”, explica Everardo Lopes, que colaborou na construção da Central. Ele conta que houve uma demanda crescente por ajuda durante a pandemia, principalmente daqueles que dependem de trabalhos informais.

O Instituto do Carinho fez a cessão da central de coleta, de espaço de armazenagem, da conta bancária exclusiva para a campanha, além de também apoiar com doações. O diretor administrativo da instituição, João Henrique Barbosa, lembra que, apesar do esforço direcionado, o trabalho em parceria com a VIJ-DF é contínuo. “Caminhamos juntos em outros momentos. Mas é um motivo de grande honra poder, de alguma forma, ajudar neste momento de tantos desafios. A parceria foi fantástica! Recebemos muitas doações, fizemos atendimentos, auxiliamos nos objetivos da campanha”, fala o diretor.

Entre os parceiros que apoiaram com doações materiais está a Embaixada da Espanha, com a entrega de mais de 15 mil latas de sardinha. A Fundação CDL apoiou diretamente com doações, articulação com a rede de contatos para arrecadação de itens e entrega das doações à comunidade. “Quando a pandemia começou, foi necessário interrompermos nossos projetos, mas o momento exigiu de nós ainda mais união e solidariedade. Para a Fundação CDL-DF continuar contribuindo com o bem-estar social, nós buscamos entre os nossos parceiros iniciativas com as quais poderíamos colaborar, e a campanha Comunidade Solidária foi uma das escolhidas”, explica a presidente da Fundação, Andrea Vasquez.

Para Gelson Leite, a primeira fase da campanha deixou legados: “Ela permitiu aprendizados, experiências e a certeza de que precisamos desdobrar a Central de Comitês Solidários em soluções continuadas. Os problemas sociais não são resolvidos ou mitigados com ações pontuais. Sabemos disso”.

Apesar de seguir em nova etapa de arrecadação, o coordenador já fala em sucesso da iniciativa: “A campanha gerou muitas sementes e frutos coincidentes com a missão e os objetivos da VIJ-DF, no sentido de que precisamos avançar para ações preventivas e de fortalecimento e empoderamento das comunidades e famílias”.

Segunda etapa

Seguindo novas demandas decorrentes da pandemia, a campanha Comunidade Solidária iniciou uma segunda etapa de doações com arrecadação de computadores, notebooks, tablets, smartphones e fones de ouvido para que crianças e adolescentes das instituições de acolhimento do DF possam acompanhar as aulas on-line na pandemia. Os aparelhos podem ser novos ou usados em bom estado de uso. Pede-se que os itens sejam doados com os respectivos carregadores, se possível.

Para segurança dos doadores, as doações devem ser agendadas pelo número (61) 99658-2265 (Rede Solidária Anjos do Amanhã). Ainda podem ser feitas doações em dinheiro, em conta especial criada para a iniciativa – Banco do Brasil (001), agência 3598-0, conta poupança 38867-0, variação 96; CNPJ 13.898.819/0001-60; Favorecido: Instituto do Carinho.