Em assembleia do Sindate-DF, servidores do IGESDF querem recebimento da primeira parcela do 13º salário para 14 de agosto

334
Print Friendly, PDF & Email

O Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) realizou, na manhã desta sexta-feira (07/08), Assembleia Extraordinária Virtual com os técnicos em enfermagem do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal(IGES-DF), para deliberar sobre a proposta de prorrogação da primeira parcela do 13º salário dos profissionais representados pela entidade, que atuam nas unidades administradas pelo Instituto.

O benefício, que deveria ter sido pago no último dia 31/07, conforme a cláusula 19º do Acordo Coletivo de Trabalho, celebrado entre o Sindate e o IGES, no ano de 2019, foi adiado pela gestão do Instituto, que alegou em comunicado no dia 30/07, a imprevisibilidade da pandemia do Covid-19 e os investimentos realizados na logística durante o estado de calamidade.

Os diretores do Sindate foram comunicados a poucos dias do vencimento do prazo de pagamento, no entanto, não assinaram a proposta sem a deliberação em assembleia conjunta com os trabalhadores, uma vez que a prorrogação fere a cláusula 19º do Acordo Coletivo.

Publicidade

No entendimento do diretor Newton Batista, os gestores do Instituto deveriam ter enviado o documento com um prazo maior de antecedência sobre a prorrogação, para que os profissionais se programassem com os compromissos assumidos, na esperança de receber conforme a data estabelecida no acordo.

No dia anterior a assembleia virtual, na tarde desta quinta-feira(06/08), o IGES entrou em contato com o Sindate para apresentação de uma contraproposta, que trata do pagamento da primeira parcela até o dia 14 de agosto.

A transmissão da votação foi realizada pelo perfil do Sindicato no Instagram (@sindatedf) e contou com a participação dos trabalhadores do Instituto, que enviaram as principais dúvidas sobre a proposta e reivindicações à entidade. Foi deliberado por maioria dos votos, pelo pagamento da primeira parcela até o dia 14 de agosto, entretanto com multa, em razão ao descumprimento inicial do acordo, segundo consta em cláusula.

Durante a Assembleia, Batista pontuou a necessidade de uma valorização maior por parte da sociedade na garantia de direitos dos profissionais que se dedicam na linha de frente no enfrentamento à Covid-19. Como exemplo, citou a majoração da insalubridade, a indenização aos trabalhadores incapacitados pelo vírus e a importância da aprovação de leis que estão em tramitação no Congresso.

Fonte: Sindate-DF

Artigo anteriorBRB assina termo de cooperação com Secretaria de Empreendedorismo para fomentar novos negócios no DF
Próximo artigoCovid-19: Cem mil vidas perdidas