Plano de Saúde: Grupo executivo estuda convênio médico para servidores do GDF

Plano de saúde também cobrirá despesas de dependentes e pensionistas

1089
Print Friendly, PDF & Email

Um grupo executivo está com a missão de viabilizar a implantação do Plano de Assistência Suplementar à Saúde — GDF Saúde, voltado a mais de 170 mil servidores ativos e inativos da administração direta, autárquica e fundacional do Distrito Federal. Em regime de autogestão, o convênio médico também cobrirá despesas de dependentes e pensionistas, podendo alcançar 400 mil pessoas.

Instituído pelo Decreto nº 41.063, publicado na edição desta quarta-feira (5) do Diário Oficial do DF, o grupo é coordenado pelo secretário de Economia, André Clemente. O presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas), Ney Ferraz Júnior, e o presidente do Banco de Brasília (BRB), Paulo Henrique Rodrigues, são os outros integrantes.

Clemente ressalta que o plano de saúde do funcionalismo local foi um compromisso do governador Ibaneis Rocha ainda durante a campanha eleitoral: “É o fim de uma espera longa para os servidores, uma demanda feita há muitos governos que agora começa a se tornar realidade”. O secretário explica que o convênio se insere em um programa de qualidade de vida, com o objetivo de melhorar a saúde mental e física de servidores e suas famílias. “Estamos falando não apenas de atendimento médico de qualidade, mas da otimização do orçamento familiar, com a redução de custos com plano de saúde”, diz.

Para o Estado, além de servidores mais dispostos e produtivos, o GDF Saúde significará diminuir a demanda sobre a rede pública. O grupo executivo agora poderá convidar representantes de organismos governamentais, bem como de outros órgãos públicos e entidades, para fazer consultas ou receber assessoramento em atividades específicas.

GDF Saúde

O Inas, gestor do GDF Saúde, vem desenvolvendo desde 2019 estudos necessários para a sua implementação, com a intenção de garantir amplo acesso a produtos e benefícios aos usuários do plano, em regime de coparticipação. Os estudos atuariais que definirão os valores e percentuais que serão aplicados aos beneficiários estão em fase final de análise por um grupo de trabalho.

No início de julho, o Inas e o BRB formalizaram a cooperação técnica para oferecer o convênio. O BRB Saúde, parte da holding do banco, oferecerá seu conhecimento em operação de plano de saúde, uma vez que gere o próprio plano. A instituição também colocará à disposição do instituto o sistema operacional de informática, de telefonia e de rede de atendimento, além da carteira de hospitais e clínicas conveniadas do plano de saúde dos servidores do BRB, com o objetivo de reduzir custos para que os valores do GDF Saúde fiquem abaixo do mercado.