Em dez dias, cinco servidores da Secretaria de Saúde perdem a vida para o covid-19

Dois técnicos em laboratórios, um chefe de segurança, um motorista e um aposentado da Secretaria de saúde

2032
Print Friendly, PDF & Email

Por Kleber Karpov

Nesta terça-feira (4/Ago), a técnica em laboratório, do Laboratório Regional do Guará II (LRG), Tânia Cristina Silva Araújo, veio a óbito, em decorrência do coronavírus (Covid0-19). Em dez dias, a servidora da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), foi a quinta vítima do Covid-19, no DF.

A superintendência da Região de Saúde Centro Sul disse que Tânia publicou nota de pesar o observou que Tânia Cristina era bastante querida entre os colegas de trabalho que será “lembrada principalmente por ser ética, discreta, paciente, tranquila, honesta, responsável e alegre”.

Esses, por sua vez, gravaram um vídeo em que demonstraram a falta que Tânia Cristina deve fazer na unidade. “Estamos aqui hoje, prestando uma homenagem, a nossa colega Tânia que nos deixou. Uma grande servidora, a qual se dedicava ao trabalho, aos amigos, a família aqui do LRG, vai fazer grande falta a todos nós.”, disse a servidora do LRG.

Homenagem

A superintendência informou ainda que deve ser realizado uma homenagem à servidora, na quarta-feira (5/Ago), às 11 horas, no estacionamento da Unidade Básica de Saúde 2 (UBS) do Guará II. Ocasião em que os colegas, paramentados com jaleco, máscara, gorro, óculos e/ou Face Shield, devem dar um “abraço fraternal”, na unidade de saúde.

O ato também tem por finalidade, alertar a população para a necessidade de se seguir orientações de isolamento social, e de se prevenir com uso de álcool gel e higienização das mãos.

Cinco óbitos em uma semana

Eni Loiola, era técnico em Enfermagem, aposentado, da SES-DF – Foto: Reprodução da Internet

Em apenas sete dias, o DF perdeu três profissionais para o Covid-19. Além de Tânia Cristina, em 31 de julho, o técnico em Enfermagem, aposentado, Eni Loiola de Oliveira, também perdeu a vida, no dia do aniversário.

Em Nota de Pesar, o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), lembrou que Oliveira “Além de ser muito querido entre os colegas da Secretaria de Saúde, onde ingressou em 1972, Eni Loiola também era um grande guerreiro. Além de atuar para ajudar a salvar vidas foi extremamente ativo na defesa dos demais servidores da Saúde, com passagem por Sindicato e também no Clube da Saúde.”.

Oliveira sempre foi atuante em defesa dos servidores da saúde do DF, compôs  direção do Sindicato dos Empregados dos Estabelecimentos de Saúde do DF (SINDSAÚDE-DF) e do Clube da Saúde.

Wellington era técnico em Laboratório do HMIB – Foto: Whatsapp

Outros três servidores que também perdeu a vida, entre 26 e 30 de julho, para o Covid-19. Entre esses, o técnico de laboratório, Wellington, o motorista, Jafé e o supervisor de segurança, Joaquim, todos do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), homenageados pela unidade, em 31 de julho.

Óbitos no DF

Nesse mesmo período, o DF passou de 1.218 óbitos (23/Jul) para 1.406 (13/Ago), um aumento de 188 mortes, equivalente  15,4%. Do número de mortos nesse período, a quantidade de servidores da SES-DF que morreram equivale a 2,65%.