Ação Conjunta Covid-19 averigua fluxo de atendimento e condições de trabalho na UPA de São Sebastião

96
Print Friendly, PDF & Email

Na manhã desta segunda-feira (03), o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) esteve na Unidade de Pronto Atendimento de São Sebastião para analisar as condições de trabalho dos profissionais e o fluxo de atendimento da Covid-19.

Durante a fiscalização, o grupo composto pelo diretor do Sindate-DF Newton Batista, pela representante do Conselho de Saúde, Jeovânia Rodrigues e do Coren-DF, Tiago Pessoa, verificou o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e o dimensionamento da equipe de Enfermagem.

Mudanças

A Unidade gerida pelo Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF) passou por mudanças no fluxo de atendimento, com o remanejamento de áreas como assistência social para adequação das salas de triagem e coleta de exames realizadas em pacientes com suspeita do novo coronavírus.

No local funcionam 4 consultórios médicos e onde funcionava a sala de espera de pacientes agora funciona a sala de medicação, devido a limitação de espaço. Os 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da UPA são operados pela empresa Aparecidense de Terapia Intensiva (Oati), contratada pelo IGES.

Em reunião com os gestores da unidade, os representantes apontaram sugestões para implementação no local, com o objetivo de garantir segurança aos usuários e também para a equipe de profissionais durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Os dados coletados durante a visita pela equipe farão parte de relatório da Ação Conjunta Covid-19 – iniciativa que reúne SindEnfermeiro-DF, COREN, ABEn-DF, Sindate-DF, OAB-DF, Conselho de Saúde do DF e a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa.

Fonte: Sindate-DF