População adere ao uso de máscaras e DF autua 57 casos de infração

43
Print Friendly, PDF & Email

Força-tarefa de fiscalização no combate à Covid-19, liderada por DF Legal e com apoio da Semob e Vigilância Sanitária, já abordou 68.090 pessoas

O Governo do Distrito Federal já expediu 57 autos de infração pelo não uso de máscaras, de acordo com o DF Legal, que aplica as multas junto com outros dois órgãos (Semob e Vigilância Sanitária). Eles fazem parte da força-tarefa de fiscalização no combate à Covid-19 desde 18 maio, quando o decreto passou a ter validade. Os números são reflexo de operações intensivas como as realizadas na manhã desta sexta-feira (26), no Riacho Fundo II.

Segundo o secretário Gutemberg Tosatte, titular do DF Legal, todos os dias são realizadas, em média, de 10 a 12 operações do tipo pelo Distrito Federal, divididas em dois turnos. “As equipes começam às 7h e só terminam às 2h da manhã”, detalha. “São lugares aonde já ocorriam essas operações e que o governador pediu, pessoalmente, para que fossem intensificadas”, explica.

De um modo geral, a população do Riacho Fundo II tem aderido às determinações do governador Ibaneis Rocha, bastante criterioso nesse tipo de situação e com direito à cobrança por uma atuação enérgica e intensiva dos órgãos de fiscalização e apoio. De acordo com a administradora regional, Ana Maria da Silva, a população local tem atendido ao apelo do governo.

“É de suma importância o trabalho educativo e a abordagem que fazemos diariamente junto à comunidade. A população foi absorvendo a necessidade do uso de máscara e do isolamento”, avalia. “As pessoas têm que aprender a cuidar melhor de suas vidas e da vida dos outros”, concordou a aposentada Socorro Dias da Silva, 63 anos.

Força-tarefa

A ação na manhã desta sexta-feira (26) contou com a participação da Vigilância Sanitária, Polícia Militar e de servidores da Administração Regional. A força-tarefa percorreu a principal avenida da cidade, ponto central dos comércios, com o objetivo de saber se os donos dos estabelecimentos e a comunidade estavam seguindo à risca, o decreto de segurança do GDF no combate à Covid-19.

Teve gente que foi flagrado circulando sem máscara e levou um puxão de orelha dos fiscais. “A obrigatoriedade da máscara é importante porque protege não apenas você, mas quem está do seu lado”, alertou o agente para um pedestre. O jovem, que circulava sem o uso de equipamento de proteção, chegou a pedir desculpas à equipe.

A operação percorreu farmácias, pet shops, barbearias, mercados e outros tipos de comércio. Em cada um desses locais, máscaras eram distribuídas e orientações eram repassadas pelos servidores da fiscalização do GDF.

Para o farmacêutico José Geraldo Viera Martins, 63 anos, a iniciativa do governo é mais do que válida porque fortalece, diariamente, uma corrente de conscientização importante. “Inclusive, nos ajuda a lidar com a clientela. Algumas pessoas insistem em entrar em nossos estabelecimentos sem máscara, o que pode ser um problema”, lamenta. “Já deixei de vender porque o cliente não estava usando máscara”, garantiu José Geraldo.

Para a diarista Walquíria Messias, 43 anos, que esperava um ônibus quando foi abordada pela equipe, esse trabalho de fiscalização e conscientização realizada pelo DF Legal e outros órgãos do governo é relevante para passar segurança à comunidade. “Eu me sinto mais segura quando vejo esse pessoal entregando máscaras nas ruas e nos comércios”, destaca.

A atuação dos órgãos de fiscalização do GDF teve início às 9h e mobilizou cinco carros e vários servidores. Eles circularam pelas ruas de maior movimentação da região administrativa. A atuação conjunta no Riacho Fundo II intensificou ações similares que já ocorreram nesta semana em locais como Riacho Fundo I e Núcleo Bandeirante, escolhidas em conjunto com o grupo de operações integradas da Secretaria de Segurança Pública do DF.

Fonte: Agência Brasil