Ceilândia ganha nova unidade da Delegacia de Atendimento à Mulher

Deam II oferecerá à população serviços essenciais, como um posto descentralizado do Instituto Médico Legal

75
Print Friendly, PDF & Email

Agência Brasília *

A segunda unidade da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) foi inaugurada nesta terça-feira (16), em Ceilândia, a cidade mais populosa do Distrito Federal. A Deam II vai funcionar 24 horas por dia com uma série de serviços essenciais, como um posto descentralizado do Instituto Médico Legal (IML) e seções especializadas. O local foi adaptado junto à 15ª Delegacia, localizada na região central da cidade – QNM 2, Conjunto G, Área Especial, Ceilândia Centro.

A nova unidade é composta por quatro seções, que se dividem em apurar crimes violentos, contra a dignidade sexual, cibernéticos e aqueles contra mulheres idosas. Depoimentos especiais de crianças e adolescentes, diligências, atendimento de requisições de órgãos externos e denúncias anônimas também farão parte das atividades.

Equipe capacitada

“Esta é uma demanda antiga da população, que é também uma das mais carentes no aspecto social”, avalia a delegada-chefe da Deam II, Adriana Romana. “Essas mulheres mereciam um atendimento mais humanizado, desde o acolhimento, com um olhar diferenciado”. A delegada lembra que a região apresenta elevados índices de registros policiais no âmbito da Lei Maria da Penha.

Todos os servidores passaram por capacitação direcionada durante uma semana, antes do início das atividades na nova delegacia. Além da população de Ceilândia, informa a delegada-chefe, também serão atendidas pessoas do Sol Nascente/Pôr do Sol.

“Melhorar o atendimento à população é um compromisso da atual gestão alinhado com o governador Ibaneis Rocha”, afirma o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres. “Esse é um grande desafio, mas temos uma polícia de excelência e extremamente capacitada, e por isso estamos proporcionando meios para que essa melhoria na prestação dos serviços ocorra com a inauguração da delegacia”.

Posto descentralizado

O posto descentralizado do IML poderá atender demandas que não chegam até a unidade central do instituto, no Complexo da PCDF, no Parque da Cidade. “Aproximadamente 50% das ocorrências registradas na região de Ceilândia não têm a devida perícia, pois muitos não vão ou não têm condição de ir até o Plano Piloto”, explica o secretário.

No local, os médicos-legistas trabalharão no atendimento a situações de violência sexual e violência doméstica e familiar, bem como farão avaliação de lesões corporais em situações diversas, sempre com foco nas vítimas, encaminhadas pela Deam II e por delegacias, preferencialmente de Ceilândia.

“A criação da delegacia foi apresentada ao governador durante a transição, e ele acreditou”, lembra o diretor-geral da PCDF, delegado Robson Cândido da Silva. “Hoje, é uma realidade. Agradeço a todos os que tiveram coragem e se envolveram nesse projeto.”

Integrante da equipe da nova delegacia, a agente de polícia Janini Nogueira se diz entusiasmada com a missão. “É muito compensador saber que após nosso atendimento, nosso acolhimento, a vítima saiu mais fortalecida e mais consciente da sua condição de mulher e de seus direitos”, reforça a policial.

Fonte: Agência Brasília