Sargento da PM é a quinta morte por coronavírus no DF

Óbito ocorreu nesta quinta-feira (02/04). Militar estava internado em hospital no Gama

1854

Print Friendly, PDF & Email

Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) morreu, nesta quinta-feira (02/04), em decorrência da contaminação pelo novo coronavírus. Essa é quinta morte provocada pela Covid-19 na capital.

O Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, confirmou um óbito em decorrência de coronavírus nesta quinta. A coluna apurou que o paciente que não resistiu às complicações da doença é o sargento Romildo Pereira, 50 anos (foto em destaque).

Ele estava entubado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) desde 26/03, quando chegou à emergência com febre e apresentando insuficiência respiratória.

Publicidade

Com 29 anos de corporação, Romildo era lotado no Batalhão da PMDF, em Samambaia, e começou a sentir os efeitos semelhantes aos de uma gripe em 20 de março.

Segundo pessoas próximas ao militar, ele parecia estar com um resfriado comum, com dores no corpo e nariz entupido. Três dias depois, o quadro foi agravado com febre.

Outras fatalidades

A quarta morte causada pelo novo coronavírus na cidade, na quarta-feira (01/04), foi a de José de Souza Sobrinho, de 82 anos. Ele era morador do Guará e apresentava comorbidades: tinha hipertensão arterial e insuficiência renal crônica.

O paciente estava internado no Hospital Santa Luzia desde o dia 24 de março.

Diógenes Segundo de Carvalho, de 73 anos, se tornou a terceira vítima da doença na capital do país. Ele se encontrava internado no Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul, desde 23 de março.

A confirmação de que ele estava infectado pela Covid-19 veio na última terça-feira (31/03). Diógenes também apresentava algumas doenças crônicas, como hipertensão.

O morador do Núcleo Bandeirante Maurílio José de Almeida, 77 anos, foi a segunda vítima da doença no DF. Internado na UTI do Hospital Brasília, no Lago Sul, desde 27 de março, ele morreu no domingo (29/03). O teste do paciente foi confirmado na segunda-feira (30/03).

Segundo a Secretaria de Saúde, o idoso também tinha doenças crônicas: neoplasia, cardiopatia e doença pulmonar obstrutiva crônica. A situação complica o tratamento para a Covid-19.

No fim de semana passado, houve a comunicação da primeira morte por coronavírus no DF. A enfermeira Viviane Rocha de Luiz, de 61 anos, deu entrada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) no dia 22 de março e faleceu na unidade de saúde no dia seguinte.

Entretanto, somente no domingo (29/03), com o resultado da contraprova, realizada pela Fiocruz, no Rio de Janeiro, houve a confirmação de que ela estava infectada pelo coronavírus. Viviane também tinha comorbidades.

O leitor do Metrópoles pode ficar sempre bem informado sobre o coronavírus. Para isso, basta assinar nossa newsletter e receber todas as notícias a respeito.

Fonte: Metrópoles

Artigo anteriorMultiplique Amor DF: Empresários se unem e produzem EPIs para os trabalhadores da saúde em combate ao coronavírus
Próximo artigoEbserh lança edital para contratação temporária de 6 mil profissionais para combater o Covid-19