Agaciel Maia sugere nomes de Jorge Vianna e Arlete Sampaio para assumir Secretaria de Saúde

649


Print Friendly, PDF & Email

Vianna se disse honrado por indicação e reforçou necessidade de mudanças na SES-DF

Por Kleber Karpov

Durante a sessão da Câmara Legislativa do DF (CLDF), os deputados distritais Agaciel Maia (PR), sugeriram os nomes dos colegas, Jorge Vianna (Podemos) e Arlete Sampaio (PT), como boas referências para assumir a gestão da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

“Eu sugiro ao governador que tem duas pessoas preparadas para ser secretário, que conhece a estrutura da secretaria que consegue permear, na verticalização, indo desde dos coordenadores até os terceirizados. Conhecem profundamente das áreas de hospitais, porque senão, vamos continuar substituindo secretários de saúde, quatro cinco por ano e não vai resolver essa questão de saúde.”, disse Maia ao se referir a Vianna e Arlete Sampaio.

Publicidade

Vianna agradeceu o elogio, de Maia, sobretudo pela experiência no parlamento, na condução da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF). “Ser indica por ele, a ser secretario de saúde, é porque eu devo estar realmente fazendo um bom trabalho.”.

O deputado, embora tenha reconhecido a importância da atuação de Okumoto à frente da SES-DF, também comentou a necessidade de mudanças na condução da Pasta, por alguém com um perfil mais ‘pulso firme’.

Recursos para conter o coronavírus

A declaração ocorreu, durante uma manifestação de Vianna, no Plenário da CLDF em que criticou, entre outras questões relativas ao governo federal, o anúncio do governo federal de repassar R$ 432 milhões, por parte do Ministério da Saúde (MS), para reforço dos planos de contingência, relacionado a contenção do coronavírus (Covid-19).

Vianna alertou que, o critério estabelecido pelo MS, de disponibilizar o equivalente a R$ 2, por habitante, no país, retornava ao DF, cerca de R$ 6 milhões, quando o custo de internação em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pelo Sistema Único de Saúde (SUS), pode chegar a R$ 90 mil, ao mês. Recurso esse, encaminhado pela União que daria para internação de apenas 60 pacientes, em um universo de aproximadamente 3 milhões de pessoas residente na capital do país.

É óbvio que essa conta não vai bater, e que é discurso para inglês ver, mas quando coloca no papel ”, disse ao observar que os R$ 60 milhões, no máximo, permite a compra de álcool gel, para o Brasil, por um mês”.

Confira a manifestação de Vianna

 

Secretaria de Saúde

A manifestação de Maia ocorre em decorrência da exoneração do então secretário de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Osnei Okumoto. A pasta foi assumida, interinamente, pelo presidente do Instituto de Gestão Estratégica da Saúde (IGESDF), Francisco Araújo.

Porém, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), deve ter que escolher se Araújo permanece a frente do IGESDF, ou vai em definitivo para a SES-DF. Isso em decorrência de manifestação do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) (Ago/2019), sobre a impossibilidade de o gestor ocupar dois cargos públicos.

Na ocasião, o gestor do Instituto, foi indicado por Rocha para assumir o Conselho de Administração da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (NOVACAP), mas com a manifestação do MPDFT, optou por ficar apenas no IGESDF.