Jorge Vianna cobra de empresas terceirizadas fornecimento de proteção adequada a vigilantes para lidar com coronavírus

267
Print Friendly, PDF & Email

Deputado lembra que momento exige que EPIs apropriados sejam fornecidos aos vigilantes, além do pessoal da limpeza

Por Kleber Karpov

Na tarde desta terça-feira (17/Mar), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), relatou, na Câmara Legislativa do DF (CLDF), denúncia sobre vigilantes do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), orientados a trabalhar, sem mascaras. Segundo o deputado, a empresa terceirizada, não forneceu o Equipamento de Proteção Individual (EPI) aos contratados.

Segundo Vianna, os vigilantes receberam determinação que não utilizassem máscaras. E, após verificar o caso, o próprio deputado recebeu retorno que “a empresa é que deve fornecer as máscaras”, aos profissionais de vigilância.

Vianna fez questão de reforçar a necessidade de, as empresas que prestam serviços de vigilância e de limpeza, que prestam serviço a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), devem fornecer EPIs aos funcionários.

“Peço a empresa, a Val, se não me engano, e todas as outras, que forneçam EPIs aos seus vigilantes. A partir de agora, o EPI do vigilante bem como das meninas da limpeza, agora fazem parte as máscaras, luvas e tudo o que for preciso. E aqueles que tiverem contatos mais próximos a pacientes contaminados, também deverão utilizar óculos.”, alertou Vianna.

Fonte: Jorge Vianna