Em meio a discrepâncias, DF pode acordar, na segunda (16), com mais de 25 resultados positivos para Coronavírus

1013
Print Friendly, PDF & Email

De sábado para domingo, número passou de oito para 14 casos de pessoas confirmadas com infecção por COVID-19

Por Kleber Karpov

Com o início da transmissão comunitária do coronavírus, que se antecipou a previsão do ministro Luiz Henrique Mandetta, sobre tal ‘modalidade’ a iniciar nesta semana. E a discrepância apontada por Política Distrital (PD), da quantidade de casos no DF. Com 14 casos apontados, confirmados pelo GDF, neste domingo (15/Mar), de pacientes contaminados com o COVID-19, e 156 suspeitos, fonte de PD, afirma que DF pode ultrapassar a 25 casos confirmados na segunda-feira (16/Mar).

Publicidade

O motivo, segundo a fonte, que conversou com PD, sob sigilo de identidade, é que o Laboratório Central (LACEN) da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), não funciona no fim de semana.

“Vai mudar e muito porque, o LACEN onde realiza a maioria dos exames não tem expediente no final de semana consequentemente os exames colhidos no sábado e domingo só será processado na segunda-feira. Sendo otimista esse número chega a 25 casos fáceis na terça feira quando for realizado esses exames.”, disse ao apontar que apenas o Hospital Santa Lúcia, da rede privada, teve a confirmação de dois novos casos.

Discrepâncias

Na sexta-feira (13/Mar), PD apontou que o GDF deveria anunciar, no dia seguinte, o quarto caso, confirmado do COVID-19, de pessoas vindas do exterior, no entanto, outras três pessoas, que viajaram na comitiva do presidente, Jair Bolsonaro (Sem Partido), aos Estados Unidos, haviam confirmado contaminação pelo vírus. Dentre esses, o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e a tesoureira do Aliança pelo Brasil e advogada do presidente da família Bolsonaro, Karina Kufa. O que somavam sete casos no DF. Porém, o governo anunciou dois novos casos em vez de um, com uma totalização de oito casos.

Ainda em relação as discrepâncias, ao tentar confirmar o quarto caso, vindo direito do exterior com a SES-DF, por meio da assessoria de Comunicação, a Pasta alegou, na manhã de sábado (14/Mar) que “até o momento são dois casos confirmados no DF.”.

Tal informação, demonstra que a Secretaria de Saúde, contabilizou apenas o casal de advogados, em que uma mulher está isolada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). Portanto, a Pasta, desconsiderou, por exemplo, a confirmação positiva do vice-presidente de embaixadas e consulados do Flamengo, Maurício Gomes de Mattos, que veio para o DF, proveniente do Rio de Janeiro.

Novos casos

Entre os novos casos, que devem aumentar o saldo de pessoas com resultado positivo para o COVID-19, está o marqueteiro o Aliança do Brasil, o publicitário Sérgio Lima, que embora não tenha viajado diretamente com a comitiva de Bolsonaro, esteve junto com o grupo em reuniões na Flórida.

Medidas

Com 156 casos suspeitos, a transmissão comunitária, que impossibilita a identificação da pessoa a transmitir o vírus, a contabilização dos novos casos de COVID-19, no DF, deve ganhar progressão geométrica. A contenção da disseminação da doença, que é de fácil contágio, por sua vez, depende substancialmente, da capacidade de mobilização do Estado e da resposta da população em relação a contenção.

Nesse sentido, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), segue na vanguarda da prevenção e adota uma série de medidas para evitar aglomeração em locais de grande circulação de pessoas. Dentre essas, a antecipação das férias escolares, por 15 dias, medida tomada após suspender por as aulas por cinco dias, a suspensão de eventos e fechamento de cinemas e teatros, por exemplo.

Artigo anteriorCovid-19: Corpo de Bombeiros vai atuar na detecção de casos suspeitos no Distrito Federal
Próximo artigoIrresponsabilidade: Bolsonaro participa de manifestação de simpatizantes em Brasília