Diretor do Hran, referência do coronavírus no DF, pede demissão

Exoneração foi publicada no DODF desta quinta-feira. Fabiana Loureiro Binda do Vale assume o posto

650
Print Friendly, PDF & Email

Em plena crise do novo coronavírus, o Governo do Distrito Federal trocou a direção do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento da Covid-19. Segundo a edição do Diário Oficial do DF (DODF) desta quinta-feira (12/03), Leonardo Sousa Ramos não é mais diretor do centro de saúde. A exoneração foi a pedido do próprio médico.

O Hran, agora, será coordenado por Fabiana Loureiro Binda do Vale. Ela era supervisora da Gerência de Assistência Clínica do hospital.

A troca da direção do hospital ocorre enquanto a unidade tem internada a primeira paciente diagnosticada no DF com a Covid-19. Segundo boletim médico divulgado nessa quarta-feira (11/03), o estado dela é grave. Deputados distritais fiscalizaram as condições do Hran, após denúncias da população, mas não tiveram críticas em relação à prestação de serviços dos funcionários no tratamento do coronavírus.

Veja a publicação no DODF:

Em plena crise do novo coronavírus, Leonardo Sousa Ramos não é mais diretor do Hran
Segundo fontes do Metrópoles, a troca de comando estava em gestação havia alguns dias. Servidores e pacientes denunciaram falhas nos protocolos de prevenção e tratamento no coronavírus no Hran. De acordo com trabalhadores do hospital, a unidade vinha sofrendo com diversos problemas, a exemplo da falta de funcionamento do ar-condicionado em determinadas alas e falta insumos.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) publicou decreto suspendendo atividades na capital por cinco dias, incluindo as aulas nas escolas públicas e privadas. Até essa quarta-feira (11/03), segundo o Ministério da Saúde, o DF tem registrados dois casos confirmados e 74 suspeitos do novo coronavírus.

Segundo a Secretaria de Saúde do DF, o ex-diretor do Hran, Leonardo Ramos, médico urologista, recebeu um convite de trabalho de um hospital da rede particular no início de fevereiro. “Pelo seu excelente desempenho”, enfatizou a pasta. O médico formalizou o pedido de exoneração do cargo em 16 de fevereiro.

De acordo com a pasta, Fabiana Binda tem competência para assumir a unidade. É pós-graduada em gestão da clínica pelo Hospital Sirio-Libanês. Leonardo continuará trabalhando no Hran, atuando dentro da sua nova carga horária de 20 horas.

Fonte: Metrópoles