Jornada da Mulher Empreendedora: projeto oferece cursos profissionalizantes gratuitos a mulheres do DF

O Projeto teve início no Paranoá e irá contemplar também outras cidades. Só na primeira etapa 240 mulheres participaram e no final desta semana receberão certificado de conclusão

339
Print Friendly, PDF & Email

O empoderamento feminino depende da independência financeira da mulher, por esse motivo a fila para inscrição nos cursos de capacitação gratuitos no Paranoá foi enorme e atingiu a lotação máxima em apenas dois dias. O Projeto “Jornada da Mulher Empreendedora” teve início no dia 27 de janeiro deste ano e é voltado à instrução e capacitação gratuitas do público feminino de baixa escolaridade, dando a essas mulheres uma oportunidade de ingressarem no mercado formal de trabalho.

A estrutura montada para a realização dos cursos possui mais de 800m² e está situada no estacionamento da administração do Paranoá. Nesta primeira etapa do projeto 240 mulheres foram contempladas e sairão com certificado de conclusão de curso após o término das aulas. A conclusão dos cursos e entrega de certificados será no próximo sábado (22).

Os cursos profissionalizantes são totalmente gratuitos e acontecem nos turnos da manhã e da tarde. Todas as turmas tiveram lotação máxima e alto índice de participação, o que revela o interesse dessas mulheres em melhorar de vida. As participantes receberam também uma camiseta do evento.

Com duração de 04 semanas, os cursos oferecidos foram de secretariado administrativo, manicure e pedicure, informática básica, designer de sobrancelhas, cabeleireira e maquiagem profissional. Além destes cursos foram ministradas 10 palestras durante os intervalos das aulas. Com temas que abordam questões motivacionais e de empreendedorismo no Brasil.

O Projeto “Jornada da Mulher Empreendedora” é uma parceria do Instituto EU LIGO com a Secretaria do Trabalho e contou com o apoio do Instituto Cultural e Social do Distrito Federal (InCS) e Instituto Mix Cabeleireiros. Segundo os organizadores a ideia é capacitar a mulher e incentivá-la a tocar seus projetos, fomentando a formalização de novas microempreendedoras individuais (MEI) ou cooperativas.

Todos os recursos necessários para a aprendizagem das alunas foram disponibilizados pela organização do evento e a parte prática era praticada com as próprias alunas, uma treinando na outra aquilo que aprendeu. Os recursos foram destinados através de emenda parlamentar do deputado distrital Eduardo Pedrosa (PTC).

Fonte: CLDF