Empresa de Tecnologia do DF é reconhecida com o selo Pró-Ética 2018-2019 em lista divulgada pela CGU

96


Print Friendly, PDF & Email

Anúncio foi realizado na 1ª Conferência Internacional de Promoção da Integridade. Companhias se mostraram comprometidas com prevenção de corrupção e fraudes

Por José do Egito

A Tecnew Consultoria em Informática, empresa que vende produtos e soluções em informática em Brasília, foi uma das 26 companhias aprovadas no projeto Pró-Etica, da Controladoria-Geral da União (CGU). Entre os reconhecidos, estão marcas de peso, como o Itaú Unibanco Holding,  o Banco do Brasil e a Amil Assistência Médica Internacional. As companhias foram reconhecidas, por relevantes instâncias governamentais e da sociedade civil, como comprometidas com a implementação de medidas e políticas de integridade nas suas relações entre os setores público e privado. O anúncio foi realizado nesta quinta-feira (12), em Brasília, durante a 1ª Conferência Internacional de Promoção da Integridade. A entrega dos prêmios foi realizada pelo ministro da CGU, Wagner Rosário, e pela secretaria de Transparência e Prevenção da Corrupção (STPC), Cláudia Taya.

A análise do governo federal é feita por meio de um questionário que examina aspectos como compromisso com a ética e análise de risco. Segundo a CGU, o projeto tem o objetivo de incentivar, nas corporações, a adoção de políticas e ações que reduzam os riscos de ocorrência de fraude e corrupção. De acordo com o compliance officer da Tecnew e  presidente do Sindicato das Empresas de Serviços de Informática do Distrito Federal (Sindesei-DF), Christian Tadeu, o reconhecimento valoriza o trabalho feito pelas pequenas empresas. “Receber o prêmio Pró-Ética da CGU como uma empresa de pequeno porte é de uma importância sem igual. Isso mostra que ética e integridade podem ser usadas em todas as empresas. A Tecnew é referência nessa questão, visto que ela preza por ética, por compliance, ela preza por todas as questões que envolvem ética neste país é no DF. Para nós é uma honra”, disse. Christian também é presidente da Câmara de Inovação e Tecnologia da Informação da Fecomércio-DF.

Em 2019, 373 empresas manifestaram interesse em participar do Pró-Ética. Dessas, 222 enviaram a Análise de Perfil e Questionário de Avaliação. Após análise preliminar do Comitê Gestor do programa, 152 cumpriram os requisitos de admissão e tiveram os respectivos programas de integridade avaliados. Ao final, 26 companhias foram aprovadas é reconhecidas. Segundo Christian, a Tecnew está entre as duas empresas de Brasília que foram selecionadas. “De todas as selecionadas, duas empresas são de Brasília. Sendo que uma dela é um Banco do Brasil, que não é considerada empresa privado. Ou seja, nós somos a única empresa no DF que possui o selo ético de integridade da CGU. Estamos juntos com empresas monstruosas como Natura, Banco do brasil é Banco Itau. Tudo isso por demonstrar que ética, compliance e integridade podem ser usadas em todo e qualquer tipo de empresa. Nós acreditamos que isso é que vai mudar esse País”, defendeu Christian.

Publicidade

O Pró-Ética, iniciativa pioneira na América Latina, criada em 2010, busca promover no país um ambiente corporativo mais íntegro e transparente. Não é uma certificação e não gera quaisquer privilégios para as empresas em suas relações com o setor público. As entidades aprovadas contam com os seguintes benefícios: reconhecimento público de que estão comprometidas com a prevenção e o combate a atos de fraude e corrupção, publicidade positiva e a Avaliação do Programa de Integridade por equipe especializada.

Entidades premiadas

Além da Tecnew, a lista divulgada pela CGU também apontam como recebedoras do selo Pró-Ética 2018-2019, as empresas: 3M do Brasil, ABB, Alubar Metais e Cabos, Amil Assistência Médica Internacional, Banco do Brasil, Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Companhia Paraense de Energia (Copel), CPFL Energia, Enel Brasil, Ernst & Young Auditores Independentes, Grupo Fleury, ICTS Global Serviços de Consultoria em Gestão de Riscos, Itaú Unibanco Holding, MIP Engenharia, Natura Cosméticos, Neoenergia, Nova/sb, Novo Nordisk Farmacêutica do Brasil, Oncoclínicas do Brasil Serviços Médicos, PPG Industrial do Brasil Tintas e Vernizes, Radix Engenharia E Desenvolvimento De Software,  TIM Participações, Unimed Belo Horizonte Cooperativa de Trabalho Médico e Vezzi Lapolla Mesquita Sociedade de Advogados.

Fonte: Ascom SESCDF