Ambulatório de Toxicologia passa a integrar oficialmente estrutura da Saúde do DF

50


Print Friendly, PDF & Email

Medida permite à unidade receber financiamento, fazer pesquisas e ampliar ações

Por Leandro Cipriano

Pacientes diagnosticados com intoxicação contam com assistência especializada oferecida pela Secretaria de Saúde. Trata-se do Ambulatório de Toxicologia, que funciona como retaguarda da rede pública. O serviço, que atende em média 200 pacientes por mês, teve o seu funcionamento formalizado em publicação do Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (5).

Com essa medida, o Ambulatório de Toxicologia passa a integrar, formalmente, a estrutura do Centro de Informações e Assistência Toxicológica (Ciatox). Além disso, está vinculado ao Complexo Regulador do Distrito Federal (CRDF). Ou seja, os atendimentos serão regulados, com consultas agendadas, assim como ocorre nos demais pontos de retaguarda da rede.

“Ele existia de fato, mas não de direito. Agora, com a normatização, será possível receber financiamento, iniciar linhas de pesquisa e ampliar as ações do ambulatório. Há a possibilidade de vir mais profissionais e, com isso, expandirmos os dias de atendimento durante a semana”, explica a médica toxicologista Andrea Amora de Magalhães, responsável pelo local.

Publicidade

O ambulatório funciona no Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF). Uma das principais ações é direcionada a trabalhadores expostos a agrotóxicos. A iniciativa conta com a parceria da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF).

O espaço também é campo de estágio para a residência em Medicina do Trabalho, realizada pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs).

Deliberação

A decisão de instaurar o Ambulatório de Toxicologia como componente do Ciatox, e vinculado ao Complexo Regulador, partiu de uma deliberação do plenário do colegiado de gestão da Secretaria de Saúde. Eles aprovaram a medida, por consenso, em sua 7ª Reunião Ordinária de 2019, realizada em 11 de setembro de 2019.

Fonte: Agência Saúde DF