Profissionais pedem mudanças no Mais Médicos na sessão pelo Dia do Médico

42


Print Friendly, PDF & Email

Durante a sessão especial realizada em Plenário nesta sexta-feira (18), profissionais presentes pediram mudanças na Medida Provisória 890/2019 que cria o programa Médicos pelo Brasil, que substituiu o Mais Médicos. Na visão de representantes da categoria, a MP pode facilitar a atuação de profissionais com má formação acadêmica. Pelo texto, que aguarda votação na Câmara dos Deputados, o Ministério da Saúde pretende incentivar médicos a atuar em regiões remotas. A comemoração em homenagem ao Dia do Médico (18 de outubro) em Plenário foi requerida pelos senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Izalci Lucas (PSDB-DF).

O vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Sérgio Tamura, disse que o programa está sendo alterado com emendas que flexibilizam a contratação de profissionais sem a formação recomendada, muitos deles com diplomas obtidos em outros países.

— O relator acatou as emendas que destruíram o texto original. A flexibilização do Revalida e a contratação direta dos médicos por meio de consórcio entre outros, configuram série ameaça à saúde da nossa população. Todos os médicos formados no exterior independente da faculdade que tenham feito são bem-vindos, mas necessitam de ser submetidos ao exame do Revalida nos moldes que são hoje — argumentou Tamura

O representante da Academia Nacional de Medicina, José Camargo, disse que os cerca de 475 mil médicos em atuação no Brasil estão mal distribuídos entre as regiões.

— Se um indivíduo doente de pulmão precisar de um transplante viver no sul do Brasil, ele tem quase 100% de chance de vir a ser transplantado. Se ele viver no Sudeste já reduz, se ele morar no Nordeste reduz muito e, se ele for um habitante do Norte do Brasil, ele só será transplantado se ele tiver recursos para sair de lá — declarou o senador Jayme Campos (DEM-MT).

Publicidade

O senador Izalci Lucas lembrou a importância da união entre medicina tradicional com as formas alternativas de tratamento.

— Também é preciso marcar que a arte dos médicos é variada. Parte dos médicos pode se dedicar a diversas técnicas que vêm a desenvolver novas tecnologias na detecção das doenças e terapias para, juntos, propiciar aos pacientes um pronto restabelecimento e uma melhor qualidade de vida. A comemoração do Dia do Médico é um evento importante para nós pois denota o reconhecimento de uma profissão e de um profissional que se dedica ao bem comum um bem precioso que a saúde — afirmou Izalci.

Fonte: Agência Senado