Meteórica: Bolsonaro exonera Paulo Fona seis dias após assumir secretaria de Imprensa

220


Print Friendly, PDF & Email

Em nota, o jornalista se manifestou surpreso com a decisão do presidente da República, seis dias após ser nomeado

Por Lilian Tahan e Maria Eugênia

Seis dias após ser nomeado titular da Secretaria de Imprensa pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Fona foi exonerado nesta terça-feira (13/08/2019) do cargo. A decisão pegou o próprio jornalista de surpresa: “O desafio era imenso, sempre soube, mas esperava maior profissionalismo, o que não encontrei. Em todos os governos que passei, de diferentes partidos – MDB, PSDB e PSB –, sempre trabalhei com o objetivo de tornar a comunicação mais ágil, eficiente e transparente, e leal às propostas da gestão”.

Fona foi chefe de Comunicação do Governo do Distrito Federal (GDF) nos governos de Joaquim Roriz e de Rodrigo Rollemberg. Com a derrota do socialista nas urnas no ano passado, acabou nomeado assessor parlamentar júnior na liderança do PSB no Senado. Entre 2007 e 2009, atuou como secretário de Comunicação e porta-voz do governo do Rio Grande do Sul, durante o mandato de Yeda Crusius (PSDB).

Fonte: Metrópoles

Publicidade