SES-DF, juntamente com as entidades sindicais, define critérios para concurso de remoção

1428


Print Friendly, PDF & Email

Por Rayane Fernandes

Ocorreu, na semana passada, a última reunião da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) com as entidades sindicais para acertar os últimos detalhes sobre o concurso de remoção. A previsão, segundo a SES-DF, é de que o edital seja publicado em setembro. O diretor Newton Batista, do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF), participou da comissão.

Entre os critérios estabelecidos ficou decidido que, para se inscrever no concurso, o servidor deverá ter, pelo menos, um ano de efetivo exercício no cargo e na unidade de lotação. Caso possua duas matrículas, ele poderá concorrer, no entanto, a pontuação será dada para cada uma delas. No momento da candidatura, o servidor deverá apontar a lotação atual e informar três opções de lotação pretendida.

Além disso, o servidor que estiver afastado ou cedido para outro órgão só poderá concorrer após retornar para a SES e cumprir um ano de efetivo exercício na unidade de lotação. O servidor que for removido pelo concurso só poderá participar de um novo pleito após cumprir um ano na unidade que foi lotado.

A pontuação será atribuída da seguinte forma: um décimo (0,1) por dia de efetivo exercício, um ponto por mês para o tempo de serviço prestado no cargo e um ponto por ano. Em caso de empate na contagem dos pontos, será observada a data de admissão, idade e local de residência, nessa ordem, para desempatar.

Publicidade

Ficou acertado ainda que, antes do concurso de remoção, o servidor terá a possibilidade de se movimentar primeiramente na superintendência que já atua. Ou seja, poderá solicitar o realocamento em outra unidade ou setor. Além disso, as etapas do concurso deverão ser feitas por carreira, ou seja, a previsão é que mensalmente uma carreira seja contemplada com o concurso. Segundo a SES, essa é uma forma de facilitar o procedimento e torná-lo mais justo.

O concurso de remoção é uma solicitação antiga do sindicato. “Há muito tempo aguardamos por isso. É um direito do servidor. É uma melhora significativa na vida deles, pois há muitos que residem distante e essa é uma forma de valorizar o trabalhador, levando-o para mais próximo de sua residência”, comentou o diretor Newton Batista.

Fonte: Sindate-DF