Bancos de leite precisam, com urgência, de novas doadoras

124


Print Friendly, PDF & Email

Mulheres que amamentam podem ajudar bebês internados na rede pública

Por Leandro Cipriano

Os estoques dos Bancos de Leite Humano da Secretaria de Saúde estão em níveis alarmantes e, para atender à demanda, a pasta necessita, com urgência, de novas doadoras. Mensalmente, cerca de 1.250 bebês internados no DF necessitam deste alimento. No entanto, o quantitativo doado tem ficado muito abaixo dos 1,5 mil litros de leite humano necessários para suprir as necessidades das crianças.

Conforme dados da Secretaria de Saúde, no mês de maio, período dedicado à conscientização sobre a importância da doação do leite materno, foram coletados 1.318,7 litros de leite, 26% a menos do que o registrado em maio de 2018, quando 1.781,9 litros foram doados à pasta. A quantidade também ficou 14% abaixo do recolhido em abril deste ano, que somou 1.532,9 litros.

O fato tem trazido preocupação aos gestores de Bancos de Leite Humano do Distrito Federal, reforçando a necessidade urgente de se captar mais doadoras.

Publicidade

“Justamente no mês voltado para isso, não tivemos a resposta que esperávamos. Fizemos toda a movimentação nas mídias, nas maternidades. Estamos muito preocupados que isso se reflita no aleitamento materno como um todo”, alerta a coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e do Banco de Leite Humano da Secretaria de Saúde, Miriam Santos.

Segundo a especialista, seriam necessários em torno de 1,5 mil litros mensais para suprir a demanda da rede pública, beneficiando cerca de 1.250 crianças por mês. “Precisaríamos, no mínimo, de 1,5 mil litros para manter o estoque, mas nem isso atingimos. O grande receio é, caso não aumentemos a coleta, não atendermos às que precisam, e voltarmos à nossa média do ano passado, que era alimentar 900 crianças novas por mês”, pondera Miriam.

Dados

De janeiro a 31 de maio, foram doados 7.163,6 litros de leite humano no Distrito Federal, por 2.533 mães. Com a procura feita nas maternidades pela gerência do Banco de Leite Humano, mais 129 doadoras entraram na lista a partir de 1º de junho. “Esperamos, com isso, recuperar o volume de leite coletado”, diz a coordenadora.

É bom lembrar que um pote de 300 ml pode alimentar até dez crianças e, em média, são 250 bebês por dia internados nas unidades da Secretaria de Saúde necessitando de leite humano doado.

Como doar

Toda mulher que estiver amamentando e quiser ser doadora, basta ligar no telefone 160, opção 4, ou se inscrever pelo site ou aplicativo Amamenta Brasília. A coleta é feita pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) nas casas das doadoras. Isso vale também para as mulheres dos municípios do Entorno que tiveram bebês no DF. É só entrar em contato, pois a coleta é feita uma vez por semana.

A Secretaria de Saúde conta com 12 pontos de recepção, entre bancos de leite e postos de coleta, em todas as regiões de saúde. No site Amamenta Brasília é possível consultar os endereços e ter acesso às orientações de como retirar o leite e fazer a doação. Recomenda-se que a extração seja feita em um recipiente de vidro com tampa de plástico, e bem higienizado.

Fonte: Agência Saúde DF