28% dos servidores do HRSM e das UPAS pretendem deixar unidades sob gestão do IGESDF

788


Print Friendly, PDF & Email

Mas, adesão ao IGESDF sobe 13% se comparado com mudanças do antigo Instituto Hospital de Base

Por Kleber Karpov

Aproximadamente 28%, ou seja, 904 dos 3.177 servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), lotados no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do DF, a serem geridas pelo Instituto de Gestão Estratégica da Saúde (IGESDF), optaram por serem transferidos para outras unidades da SES-DF. Com as mudanças, o IGESDF deve manter, 2.273 profissionais de saúde estatutários, da secretaria, que passam a dividir espaço, no HRSM e nas UPAS, com os celetistas a serem contratados pelo Instituto.

Embora ainda falte parte dos dados consolidados das manifestações de interesse de transferência, por unidade de saúde, informações do Sistema de Movimentação (SISMOV) da SES-DF obtidas, com exclusividade, por Política Distrital (PD), de fonte sob sigilo de identidade, apontam a quantidade de servidores que se manifestaram após publicação da Portaria nº 213, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 8 de abril.

De acordo com informações do SISMOB, dos 3.177 servidores lotados no HRSM (2.125) e nas UPAS (1.052), 84% ou seja, 2.663 se manifestaram sobre a permanência ou mudança para outras unidades da SES-DF e, 16%, equivalente a 514, deixaram de fazer a manifestação.

Publicidade
Tabela do sistema de movimentação da Secretaria de Saúde do DF - Fonte: SISMOB/SES-DF
Fonte: SISMOB/SES-DF

Portaria

A edição da Portaria abriu um período de 30 dias, prazo esse encerrado em 8 de maio, para as manifestações de permanência aos servidores do HRSM e das seis UPAS. Nesse caso, a publicação estabelece que os profissionais de saúde que perderam o prazo para fazer a opção, deve permanecer nos locais originalmente lotados, portanto, sob gestão do IGESDF.

Adesões

Os pedidos de movimentação, por parte dos servidores da SES-DF, apontam um crescimento de 13%, se comparados as escolhas dos profissionais de saúde, na ocasião da transferência de gestão do HBDF para o antigo Instituto Hospital de Base do DF (IHBDF), atual IGESDF. Em janeiro de 2018, quando consultados, apenas 15% dos servidores da SES-DF, optaram por deixar o Hospital de Base do DF (HBDF).