Sindate entrega proposta de acordo coletivo ao presidente do IGESDF

347
Print Friendly, PDF & Email

Por Leandro Montes

A direção do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Distrito Federal (Sindate-DF), entregou, na tarde desta segunda-feira (21/05), ao diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), Francisco Araújo, a proposta de acordo coletivo. Além de Araújo, também participaram da reunião a superintendente de Gestão de Pessoas, Valda César, a gerente de enfermagem, Ana Aline Freitas e sua assessora, Daniele.

No encontro, os diretores do Sindate-DF enfatizaram a importância do acordo coletivo para os profissionais e destacaram que por meio do documento poderá haver uma relação mais flexível e racionalizada das normas, já que o acordo permite concessões mútuas entre as partes. A pauta foi elaborada juntamente com os profissionais, em Assembleia Geral realizada no Hospital de Base em abril.

A superintendente de Gestão de Pessoas, Valda César ressaltou que o acordo coletivo será analisado pela administração geral e pela área jurídica do Instituto e que após o posicionamento das cláusulas, convocará uma mesa de negociação, para tratar das alterações do acordo. Valda acrescentou que através da formalização do documento, a relação com os trabalhadores e com o sindicato estará mais estruturada com o Instituto. O diretor-presidente, Francisco Araújo, salientou que o modelo de gestão do Iges-DF tem como objetivo a valorização dos trabalhadores.

A gerente de enfermagem, Ana Aline Freitas, anunciou que as liberações dos servidores da Secretaria de Saúde que optaram em sair das unidades do Iges já estão acontecendo. Freitas destacou que, por meio do acordo coletivo, as negociações com o sindicato estarão mais maleáveis.

Publicidade

A direção do Sindate-DF esclarece que, após análise da administração geral do Instituto, se reunirá com os gestores para receber a contraproposta do Iges, que será submetida à Assembleia Geral com os profissionais celetistas para aprovação.

Fonte: Sindate-DF