Jorge Vianna aponta problemas na inscrição para o IGESDF em processo seletivo de 2.400 profissionais de saúde

1258
Print Friendly, PDF & Email



Parlamentar promete fiscalização “com lupa” no processo de seleção do Instituto

Por Kleber Karpov

Na tarde desta quarta-feira (15), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), utilizou a tribuna da Câmara Legislativa do DF (CLDF), para abordar o processo seletivo, anunciado pelo secretario de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Osnei Okumoto e o presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), Francisco Araújo. O instituto deve contratar aproximadamente 2,4 mil profissionais de saúde para trabalhar nos hospitais de Base do DF (HBDF), Regional de Santa Maria (HRSM) além das seis Unidades de Pronto Atendimento do DF (UPAs).

Uma das abordagens de Vianna se deu em relação ao déficit de pessoal na rede pública de Saúde. Para o parlamentar, o anúncio da contratação de 2,4 mil profissionais de saúde, constata o discurso recorrente da falta de mão de obra na Saúde do DF.

Publicidade

“Ontem o governador e o secretario de saúde confirmaram o que nós, e eu, enquanto sindicato, falávamos a vida toda, que o problema da saúde é falta de pessoas, tanto é que agora ele quer contratar 2.500 pessoas. Então quando a gente vem aqui para a tribuna e fala que falta servidor, a gente não está de balela, nem inventando, comprovada agora com essas 2.500 vagas para o hospital de Base, de Santa Maria e as UPAs. Imagina se ele contratasse 10 mil servidores públicos para a secretaria de saúde, ia ser o melhor dos mundos pois acabaríamos de fato com o problema de recursos humanos.

Fiscalização

Vianna também questionou ainda sobre um problema no processo de seleção, avaliação e contratação do processo seletivo, realizado pelo IGESDF, por meio do site de empregos online Vagas.com. “Como será, como procederá, quem vai fazer a avaliação e o recrutamento. As pessoas não estão nem conseguindo se cadastrar. E esse processo vai até domingo.”, disse ao observar que enquanto parlamentar, servidor da saúde e cidadão, quer “fiscalização com lupa, nessas contratações.”.

Sobre o problema em relação ao cadastramento, por parte dos profissionais de saúde, Vianna observou que notificou a presidente do IGESDF, para pedir esclarecimentos sobre o processo de seleção desses 2,5 mil profissionais de saúde.

Confira o vídeo

Fonte: Jorge Vianna