Conselho de Saúde do DF aprova programação para 2019

399
Print Friendly, PDF & Email

O Conselho de Saúde do Distrito Federal aprovou, nesta terça-feira (19), as ações propostas na Programação Anual de Saúde (PAS-2019). A PAS é o instrumento que operacionaliza as intenções expressas no Plano Distrital de Saúde, elaborado a cada quatro anos. Tem o objetivo de anualizar as metas do plano e prever a alocação dos recursos orçamentários a serem executados.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, destacou que “a aprovação da Programação Anual de Saúde é uma das etapas importantes, identificadas no nosso Planejamento Estratégico, iniciado ainda no primeiro mês de nossa gestão, mais precisamente no dia 21 de janeiro, quando os gestores da Secretaria de Saúde receberam orientações sobre o Planejamento Estratégico da Saúde para os próximos quatro anos. Começamos cedo. A aprovação da PAS deixa claro que vale a pena apostar no planejamento com seriedade”, esclareceu Okumoto.

“A aprovação da PAS pelo Conselho de Saúde é uma das exigências da legislação do Sistema Único de Saúde (SUS) e permite que, durante o ano, as ações possam ser monitoradas e avaliadas periodicamente, buscando o alcance dos objetivos e o cumprimento das metas do Plano Distrital de Saúde”, complementou o subsecretário de Planejamento em Saúde, Paulo Sellera.

Propostas

A Subsecretaria de Planejamento em Saúde coordenou, junto a todas as subsecretarias da Secretaria de Saúde, a elaboração da PAS, bem como, a sistematização das respostas aos destaques encaminhados pelos conselheiros de Saúde.

“A discussão, durante a reunião, ocorreu de forma a garantir a participação de todos os presentes, sendo esclarecidos possíveis pontos de divergência, com ações incluídas ou alteradas, de forma a possibilitar que representem a vontade de todos os conselheiros”, ressaltou o secretário adjunto de Gestão, Sérgio Costa, presente à reunião.

Segundo Osnei Okumoto, “os desafios são enormes, mas continuamos confiantes que vamos superá-los. Partiremos, agora, para a construção do Plano de Saúde do Distrito Federal e, pela primeira vez, de forma ascendente, como preconiza o SUS”.

Fonte: Agência Saúde